DOCUMENTOS PARA CADA PAÍS NA AMÉRICA DO SUL:
 
- Para todos os países dentro do continente da América do Sul, você precisará de uma série de documentos em comum, muitas pessoas vão dizer que não precisa disso, daquilo, etc, como bom Brasileiro, não leve nada, nem CNH, pois nunca pediram então não precisa... mentalidade de brasileiros. Não seja assim, seguro morreu de velho, não vai querer um problemão porque um policial em um péssimo dia de trabalho resolveu descontar em você em pleno deserto da vida rsss, então, não dê bola para comentários de "Estrelinhas" e leve uma pastinha com essa "papelada em comum":
  • RG com menos de 5 anos de expedição (alguns países exigem 10 anos, pesquise); 
  • Documento do Veículo no nome do piloto, é essencial isso, em alguns países se insistir em entrar, poderá ter seu veículo apreendido para leilão, tá, existem documentos de autorização de terceiros, mas isso é tema de muita polêmica, eu prefiro (e fiz isso), transferir a moto para meu nome, ir e quando chegar tiro do nome (no caso de não poder ter bens no nome por algum motivo), e de preferência quitado, procure na net sobre esse impasse para cada país (nunca fui com moto financiada, mas tem como, é só pesquisar na net);
  • Passaporte, não é necessário nos países do Mercosul, mas te dou 2 motivos para ter: carimbar com os países, é uma espécie de troféu que terá, e principalmente, facilita muito em algumas aduanas atravessar via passaporte que com RG, muito mais rápido!;
  • Vacina contra febre amarela (só serve o cartão internacional, vá num posto de saúde, vacine-se contra a febre amarela, e já está ali mesmo, faça outras vacinas (mesmo que não precise para o cartão), hepatite, tétano, tríplice, etc, pegue esse cartão e vá num órgão da anvisa internacional e diz que precisa do cartão internacional, eles vão pegar o seu fazer um outro, é só esse que serve, mas antes de ir na anvisa, faça o cadastro no site, é mais rápido: http://www.visa.goias.gov.br/post/ver/134401/certificado-internacional-de-vacinacao) DICA: tome essas vacinas pelo mens 90 dias antes da viagem, além de sempre ficar doente depois da vacina, algumas exigem 3 doses, você terá mais imunidade. Não são todos os países que exigem esse cartão internacional, mas qual o problema de levar? Qual o problema em tomar várias vacinas antes de ir?
  • Seguro Viagem, sempre fiz com quem entende e já precisou usar, (no caso, o Everson Assunção, do site mototour.com.br) tem muitas seguradoras que dizem fazer, mas está cheio de asteriscos escondidos para dificultar (ou mesmo isentar) na hora que precisar, é o primeiro ítem financeiro que deva considerar, não viaje sem, conheço muitas histórias de quem insiste em viajar sem o seguro porque nunca usou, e depois acontece o inesperado e pronto, o erro é terrível, veja isso aqui no site: http://mototouragencia.com.br/seguro-de-viagem
  • PID, permissão internacional para dirigir. Existe um "bom-senso" entre os países do mercosul que fazem "vista grossa" ao exigir isso ou não, mas está na lei de muito desses países que exija o PID, na via das dúvidas, melhor levar, não custa nada, é barato, sem burocracias e vai evitar a furada "daquele policial". Vá no Detran (ou vapt-vupt) e peça uma PID, pague o boleto e aguarde retirada, só isso. Já me pediram algumas vezes, principalmente nas Guianas e Suriname!
  • Seguros, cada país exige um tipo de seguro contra terceiros obrigatório, não é seguro de vida, não é seguro viagem, não é seguro social, não é seguro da moto, é um seguro contra terceiros, em caso de acidentes, eles estarão resguardados, você não. Pesquise isso para todos os países que você irá, na maioria você tira esse seguro na fronteira mesmo, simples; 
  • Tire xerox de tudo isso, documento da moto, rg, tudo... em algumas aduanas exigem xerox, as vezes você tem de ir na cidade tirar xerox, é um aborrecimento;
  • Sugiro antes de ir para cada país, fazer uma pesquisa atual sobre documentação, essas coisas mudam com o tempo.


Guiana Francesa: É o país mais chato e caro para entrar, muita burocracia, papelada, visto e grana, aff. Você precisa fazer o visto pelo menos 90 dias antes de ir. Entre no site da embaixada e leia muito, leia tudo, tem toda documentação que precisa: https://br.ambafrance.org/VISTOS-Clique-aqui-para-fazer-o-agendamento
Fora isso, precisará pagar um Seguro na entrada do país, de 175 euros, leve euros da sua casa, tive muita dificuldade para fazer o Câmbio lá em Oiapoque. E se prepare para o país mais caro de todos, fui obrigado a pagar 400 reais num hotel, explico esse perrengue aqui no blog, na terceira parte da expedição. 

Suriname: Além do tramite normal de aduana, faça um seguro no "Banco Godo", bem na aduana com Guiana Francesa tem um vilarejo, ali tem o Bando Godo na única avenida principal da cidade, peça para o aduaneiro você ir lá fazer o Seguro, o banco só abre as 10, chegando lá peça com extensão para a Guiana Inglesa, pois é a mesma seguradora e você não precisará de passar por essa chatice quando adentrar à Guiana Inglesa, que aliás não vai conseguir fácil lá do outro lado. Tive um desgaste aqui, assim que cheguei no guichê da aduana, me disseram que só poderia entrar com o Seguro Obrigatório, mas esse seguro não consegui fazer na Guiana Francesa. Então me disseram que tinha uma lojinha de Market Free em frente à Aduana que fazia esse seguro para entrar. Me disseram que eu poderia deixar a moto onde estava e ir lá apé fazer o seguro e voltar para terminar tudo. Bom, o problema é que paguei 26 reais nesse seguro que só valeria para o Suriname, pois precisava terminar os trâmites e sair logo dali. Se eu soubesse, ao invés de ter ido nesse Market, eu tinha pegado um taxi (tem muitos ali) e teria ido no Banco Godo e ter feito o Seguro lá (era só pedir ao aduaneiro para você ir ao Godo fazer um seguro melhor), com extensão para Guiana Inglesa. Mas fiz só esse e depois lembrei desse empasse, que esse seguro só vale para o Suriname, daí assim que saí da aduana e peguei a rua principal, ví o Banco Godo e lembrei que tinha que fazer outro seguro para a GI também, aff. Joguei dinheiro fora! Não faça o mesmo hehe.
Outra dica é ficar atento quanto ao horário da balsa, é sempre de manhã e só nos primeiros horários, se informe antes de ir, pois essas coisas podem mudar com relação à minha passagem por lá.
Também sugiro que leia na terceira parte da expedição, quando passei por lá, tem detalhes importantes. (Aqui seu cérebro irá bugar toda hora com o transito do lado esquerdo da pista kkkk)

Guiana Inglesa: Se não tiver feito o seguro no Banco Godo no Suriname, vai ter que fazer aqui, é bem mais demorado e não sei como fazer, terá que se informar, mas só isso e os documentos normais que já levará. Do Suriname para Guiana Inglesa, só tem balsa 1 vez ao dia, bem cedinho, se informe antes de ir, pois essas coisas podem mudar com relação à minha passagem por lá.
Também sugiro que leia na terceira parte da expedição, quando passei por lá, tem detalhes importantes. (Aqui seu cérebro irá bugar toda hora com o transito do lado esquerdo da pista kkkk)

Venezuela: Papelada em comum acima, como não adentrei a Venezuela, fui somente na fronteira e tive que voltar, não vou detalhar muito, faça uma pesquisa pela net e saberá facilmente sobre documentações atuais. Nos dias atuais de minha passagem por lá, não consegui entrar por várias razões, como, falta de gasolina que tive que sair garimpando nos carros com uma garrafa pet, falta de alimentos, falta de segurança, mas principalmente: a aduana do outro lado, com a Colômbia, estava fechado, não teria como entrar na Colômbia, estaria ilegal e teria sérios problemas, pois teria que ir ao Equador e não conseguiria. Detalho isso no blog aí!

Colômbia: Papelada em comum acima. O seguro é mais complicado, sugiro que leia na terceira parte da expedição, quando passei por lá, tem detalhes importantes, como o passo-a-passo da receita federal (DIAN). Uma dica aqui, é falar para o Aduaneiro colocar no passaporte a quantidade minima ou próxima que você realmente vai ficar no país, pois o seguro soat é cobrado por dia, no meu caso ficou caro porque o aduaneiro colocou minha estadia para no máximo 90 dias, aff rssss. Isso vale para muitos outros países também, fica a dica!

Equador: Papelada em comum acima. Foi um dos países mais fáceis para entrar, aqui não precisa seguro. Se não me engano, é exigido visto somente para quem for ficar por mais de 90 dias, então não será nosso caso rsss.

Peru: Além da Papelada em comum acima, precisará do seguro SOAT, feito na aduana mesmo.

Bolívia: Além da Papelada em comum acima, tem algumas chatices aqui para entrar e sair, procure se informar na aduana sobre a papelada e siga a risco as burocracias, tem casos de muita confusão e problemas na Bolívia, tanto de polícia corrupta quanto de exigências diferentes para aduanas diferentes da Bolívia, veja por onde vai entrar e pesquise, faça corretamente os formulários. Também sugiro que leia na terceira parte da expedição, quando passei por lá, tem detalhes importantes.

Chile: Também vai precisar do Seguro SOAPEX, que só é emitido via internet, sugiro tirar enquanto em casa, pois na estrada tudo é mais complicado (mas se tiver na estrada, peça para um amigo fazer, tem muitos tutoriais na net, ele faz e te envia no celular, daí você precisa imprimir). Na aduana, eles revistam tudo na moto, não pode jamais entrar com alimentos perecíveis, orgânicos... Isso pode dar até multa caríssima. Lembre-se, Chile, é na América do Sul, o país mais "certinho" e exigente. Não tente dar o "jeitinho brasileiro", não tente subornar a polícia, falar bobagem, aquele sinal de "Pare" realmente tem que parar, por os 2 pés no chão, olhar para o lado e depois seguir... não é lenda!
 .
Argentina: Papelada em comum, seguro carta verde e boa ventania da patagônia hehe!

Paraguay: Papelada em comum, seguro carta verde e (cuidado com a polícia kkkk)!

Uruguay: Papelada em comum, seguro carta verde e prepare o bolso, tudo caro por aqui (não tanto como Guiana Francesa rsss), mas, como no Chile, é considerado Primeiro Mundo! Pelos fóruns sempre há conversas sobre a obrigatoriedade de colete refletivo para andar por aqui, na época que eu fui também tinha esse papo, não usei, geralmente essas leis são cobradas para os locais, turistas eles fazem "vista grossa" e deixa passar, mas sugiro que, ao chegar na fronteira você se informe sobre isso lá, e não com os famosos "Achólogos" de plantão, é lá que você tem a informação mais concreta, e se precisar, compra na fronteira mesmo, é barato.
.
Brasil: cuidado, perigo! hehehe

Informações sobre a documentação eventualmente necessária para ingresso em outro país devem ser averiguadas com a Embaixada ou Consulado desse país no Brasil, aqui no site do Itamaraty



 
Sempre que chegar numa fronteira, você deve considerar que vai ter que fazer os seguintes processos:
  •  Procurar onde carimbar o Passaporte ou entrar com seu RG, aqui é onde pegam os clandestinos e terroristas rsss;
  •  Depois se informar onde fazer o "Permisso", com sua CNH e Documento do veículo, quase todos os países tem isso, é um documento de autorização de permanência do veículo, não tente entrar sem isso, pois na saída, na próxima aduana, terá que entregar, senão o problema é grande. Outro fato importante, depois de entregar o Permisso, no final do país, pergunte para o Aduaneiro se pode tirar uma foto desse documento ja carimbado com a "salida", não são todos que fazem isso, eles geralmente colocam esse papel numa mesa e deixa pra lá, existem casos que, motociclistas voltaram à um país e não foi dado a "salida" desse permisso quando anos atrás ele passou por lá, e ele não pôde entrar denovo, muita coisa pode acontecer com esse extravio, eu sempre tive medo e perguntava para o cara se ele ia lançar a Salida do Permisso e se eu poderia ficar despreocupado, pois iria voltar daqui uns meses rssss, porque se ele perder esse papel por lá, não posso voltar fácil. Na Bolívia eu consegui tirar a foto desse permisso já carimbado a salida, assim se eu voltar lá e eles não tiverem lançado por alguma incompetência, eu tenho a prova!
  •  Fazer o Seguro, a grande maioria dos países é obrigatório o seguro contra terceiros, é tipo o nosso dpvat, em alguns só pela internet, mas a maioria faz na aduana mesmo. Não entre sem, não vá no papo furado de "brasileiros fodões" que sempre foram, nunca pediram então não precisa, seja racional e precavido.
  •  Câmbio & Dinheiro! Nossa, que coisa mais chata é chegar numa aduana rsss, mais chato ainda é sair dela e ter que fazer o tal Câmbio, uma coisa é você ir só ali num país vizinho e pronto, é sossegado, mas como eu fiz 13 aduanas, a cabeça da um nó em tantas contas com Câmbios. Nos finais, eu já estava fazendo câmbios com cambistas de ruas mesmo, sai mais barato (ou já peguei bem mais caro, nesse caso toda sua estadia no país ficará tudo caro), pois eles são clandestinos, não pagam aluguel, etc,  mas são espertalhões, pode haver risco de bandidos, notas falsas, etc? sim, pode, mas convenhamos, um cambista que fica praticamente dentro de uma área federal numa aduana, todos se veem o dia todo, raramente vai ser burro o bastante para isso, os próprios aduaneiros recomendam fazer o cambio com eles, nunca tive problemas, vai da sua fé hehehe.  Sugiro 1 dia antes, ali na estrada enquanto viaja, ir fazendo sua conta, geralmente, você já sabe quando gastará por dia, pegue esse valor, multiplique pela quantidade de dias que irá ficar nesse país e terá o valor total (geralmente em reais mesmo, só para ter  uma ideia). Desse total, vá num google da vida e procure por conversor de moedas, geralmente levo dólares, para facilitar, carrego menos volume de dinheiro, converto os doláres que vou precisar (na verdade você converte primeiro de real para doláres) em moeda local, assim você terá mais ou menos o valor de dólares que irá precisar para fazer o câmbio, nunca vai dar exato, nunca vai dar tudo certo, sempre ao final vai sobrar ou faltar, nesse caso, levo 2 cartões de créditos: 1 internacional visa, 1 internacional master card pré-pago com dólares que já inseri quando em casa (geralmente esse cartão pré-pago é para o Seguro Viagem, se acontecer algum acidente e ter que precisar de muito dinheiro para um hospital caro, sua família pode depositar para você em casa e depois você será ressarcido pelo Seguro Viagem quando retornar, é um esquema interessante e pode usar no modo normal também) opte por 2 cartões de bandeiras diferentes, o problema no cartão pré-pago, é que os dólares que você recarrega ali é mais caro, pois já está embutido o valor do imposto. Sempre uns dias antes de chegar à fronteira, eu vou fazendo as contas se preciso usar mais cartões ou ir dando dinheiro para sair com menos dinheiro possível e entrar no outro país com novo dinheiro! Muitos me perguntam se carrego dinheiro ou levo cartão. As 2 coisas, não tem como evitar. O Problema de usar só o cartão é que paga muito caro com a taxa de imposto e muitas coisas não tem como pagar com cartão, então tem que arriscar mesmo, use sua inteligência e boa sorte.
 * Outra coisa que sugiro que faça: Sempre depois de fazer uma Aduana, tire foto de todo documento, e sempre que pegar algum documento, tire foto. Depois vá na Galeria da câmera do celular, selecione essas fotos e mova para um Álbum que você irá criar com nome do tipo "Documentos", porque se perder algo, ou precisar entregar na saída, você terá no celular para alguma coisa. Também faço isso para todos os outros documentos que carrego. Em alguns celulares tem opções de colocar senhas nessa pasta, sugiro que faça, caso perca seu celular ou seja roubado, estará mais a salvo! Guarde para sempre, pois se algum dia voltar à um país, e por exemplo, tiver algum problema no sistema deles quanto à alguma informação sua, você mostra o documento salvo.

* Ser gentil sempre, manter aquele sorriso no rosto, mesmo que num inferno de calor, chuva ou frio. Ser rude e arrogante mesmo que tenha razão, pode te trazer mais problemas, então pense que tudo passa, logo estará de boa. O Aduaneiro está ali trabalhando, você se divertindo!






* Celular: Usei o Plano da Claro Américas, foi uma das coisas mais top que fiz. Só não funciona nas Guianas e Suriname, mas no resto, e principalmente fora do Brasil funciona muito melhor. Uma internet hiper rápida. Muito melhor e mais barato do que ficar comprando chips avulsos por cada país que entra. (a piada está quando chega no Brasil, vira 3G, como a gasolina vira garapa rsss)
Para o celular, existem muitos aplicativos que podem nos auxiliar,  alguns principais:
  • Windy - para monitoramento da ventania, jamais viagem sem, principalmente para o sul do planeta, isso salva vidas;
  • Fronteras Argentinas - quer uma coisa mais chata é chegar numa Aduana e estar fechada? 
  • Gerenciador Financeiro - tudo que gasto eu lanço no gerenciador, assim tenho plano de contas, balanço mensal com tudo detalhado, isso é ter controle, é ter planejamento, no final você sabe quanto gastou com o que e onde!
  • iOverlander - É um aplicativo que mostra os pontos de Campings, hoteis, oficinas e um monte de coisas, feito e alimentado por usuários como nós, DreamCatchers, BackPackers, Mochileiros & Cia, usei muito para campings;
  • Google Maps - Isso sim, é fundamental, não viajo jamais sem minha rota já feita pelo maps e salva, uso também o GPS Garmim Zumo 395 na moto, o melhor de todos. Mas nunca uso só o Garmim, sempre estou no Maps para várias coisas. Dica: não use o Garmim para criar roteiros, é muito ineficiente e perigoso, pois pode te levar à roteiros perigosos, eu usei um esquema muito perfeito para o Garmim, que explico nesse vídeo, adorei essa forma útil de usar um gps para moto!
  • Geo Tracker - Um aplicativo que vai traçando por onde você passa, meus roteiros finais nos mapas são feitos daqui, quando chego, exporto o arquivo kml ou gpx e uso para finalização, ele te traz muitas estatísticas, bem completo;
  • Aplicativo de tempo - existem vários, sempre uso 3, pois são muito ineficientes rsss;
  • Uber - Sim, não existe só no Brasil, já usei por la;
  • Booking - Nunca reservei hotel algum, nunca precisei, acho bobagem e muito ruim, porque tira seu prazer da liberdade, você fica muito preso à reserva. Uso o Booking para procurar um hotel e definir as customizações dos hotéis que vou precisar para o dia posterior, depois pego o nome dos que me interessam e vou no google maps e salvo! Meu dinheiro não é lixo, esses aplicativos que cobram taxas altas só para reservar hotel, tô fora rssss. E outra que (geralmente) quando você chega direto num hotel, hostel, pousada, etc, o preço sempre é mais barato, pode negociar. Nunca tive problema em "não" encontrar hotel, mesmo nos feriados.
  • Google Translator - Não é sempre que você irá encontrar só espanhol, fazer amizades com gringos de todo lugar do planeta faz parte, muito legal!
  • Notas - Pode parecer bobo, mas um bloco de notas no celular é fundamental, anoto tudo que preciso, até mesmo saber quando e com quantos km troquei o último óleo da moto (tá, existem app para isso, mas não precisa tanto, quanto menos aplicativos ter instalado no celular, menos poluído ele será), e várias outras coisas que precisa ficar anotando, está tudo ali, prático, procuro usar primeiro as coisas que estão obrigatoriamente instalados de fábrica no celular!
  • Fora esses, uso muitos app de edições de vídeos, fotos, etc. Cada pessoa terá sua necessidade. Procure entender bem seu celular, acho muito errado as pessoas comprarem celulares caros só para ficar no lixo sub-cultural de whatsapp, é o famoso "Tenho para status", mas não sabem enviar uma localização, não sabem usar o Google Maps, só encaminham futilidades, correntes, fake news, etc... nunca vou entender isso! Celular é uma ótima ferramenta para nossa vida, saiba usar, não fique instalando vários aplicativos fúteis, gerencie sempre sua galeria e espaço, memória, etc. Lembre-se, você vai precisar muito desse aparelho importante em suas viagens. Procure usar uma capa estilo bolsa, para proteger a tela também. Tive um enorme problema, quando, uma vez no Chile meu celular quebrou a tela quando caiu, o celular só passou a funcionar durante o dia, coisas do sensor de luminosidades, anoite não acendia, aff. Logo anoite quando mais preciso rsss, mas me virei assim mesmo, porque não acha tela fácil para trocar por lá. Ali eu vi o quanto é preciso ter muito cuidado com algo assim. E sem aquela bobagem de que somos escravos da tecnologia... Muita gente do passado fala isso como se fosse orgulho, eu digo que "ainda bem", se temos algo que pode os facilitar a vida e ser útil, porque não? Senão vende sua TV de Led e compra uma  de tubo preto e branco, é melhor, raiz, sem muita tecnologia hehe. Te digo que tem que se conformar, daqui uns 20 anos (e deixo registrado aqui) você não vai ligar sua moto sem internet, sua moto terá toda função de um computador, celular, etc... Procure ficar por dentro de tudo, para não ficar preso ao passado!
* Leis de trânsito: Muita gente acha que é só adentrar o país e pronto, é igual no Brasil, andar no Chile (por exemplo) é o país que mais fico tenso, medroso, ando parecendo vovô mesmo, não tem como. Um amigo meu foi pego dentro de San Pedro de Atacama, um pequeno vilarejo no deserto, porque não parou no sinal de pare, colocou os 2 pés no chão, olhou para o lado e seguiu, e não adianta, os guardas saem do nada num lugar que você não entende de onde ele saiu hehe, resultado: multa de 1.150 reais + apreensão da carteira. Velocidade é outra coisa que pega muito.
Em contrapartida, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia... nunca vi tanta desordem rsss, considero ali o que era o Brasil nos anos 80, tem leis, mas não precisa tanto, pode ir sem capacete, 8 pessoas numa moto, faixa dupla não precisa respeitar... PÉRAAAAA, não estou dizendo que pode ir desrespeitando, jamais, eu mesmo não caio nessa, por mais que seja bagunçado, procuro andar na linha, não vou querer problemas num país estrangeiro, não compensa, seja racional!
Então, procure ficar sempre por dentro dos fóruns a respeito do que rola no exterior!

* Segurança: Olha, nunca me senti tão seguro nos países fora do Brasil, mas não confie demais, seguro morreu de velho né, existem várias formas de você se precaver, seja esperto, desconfie e olhe tudo, geralmente não rodo em lugares perigosos, evito cidades grandes, e se precisar entrar num lugar assim, cresce o olho! Nada de alarme na moto, isso só atrapalha, eu sempre tive uma simples chave liga/desliga escondida e só, nunca tive problemas, mesmo porque roubos de motos de turistas assim é bem estranhos, não interessa para eles. O local que você vai estar, é quase sempre, onde tem outros turistas como você, todos estão ali com seu mesmo objetivo. Até mesmo para dormir em Hostels, quarto compartilhados, nunca tive problemas, todos estão ali com mesmo objetivo, nunca ouvi falar em roubos, mas deve ter né rsss.
- Uma dica: Leve contigo, uns 4 cartões plastificados com o máximo de dados possíveis nele, eu sempre coloco nome, sangue, não sou alérgico, se já fez cirurgia, uns 3 telefones para emergências, o numero do Seguro Viagem, etc, não economize informação sobre você. Depois pegue esse texto e traduza para o Espanhol e imprima no verso. Essas carteirinhas vão na carteira, dentro da jaqueta, dentro do baú da moto, dentro da bagagem, etc... Diversas são as situações em que  um estranho poderá te pegar desacordado e irá procurar alguma coisa sobre você, principalmente os bombeiros num resgate, a polícia, etc...

* Bagagens: Acho que ninguém como eu, foi tão criticado e julgado por minhas bagagens, principalmente por quem vai só ali no Ushuaia e volta, ficando em hotéis bons e leva só uma sacolinha de roupas... Tá, vamos entender que uma Expedição é diferente de uma Viagem, que para quem viaja com Camping, só ali já é obrigado a carregar 60% de toda bagagem, o camping aumenta muito a bagagem. Mas sempre fui muito eficiente com a bagagem, só carrego o que uso, sou tão neurótico que já cheguei a pesar tudo o que carrego, e ir tirando coisas agregados para ir diminuindo gramas. Não sou de levar chaves de ferramentas extras, óleo, galão de gasolina só em alguns trechos mesmo,  o próprio kit de ferramentas da moto dá para você desmontar a moto se quiser, nada de levar kit de trocar pneu (tem gente que leva uma borracharia completa), hoje temos soluções mais viáveis (menos volumosos e mais leves) para reparos de pneus, é só pesquisar, até mesmo o porta-trecos que você faz para carregar coisas a mais é um superfluo. Esse peso e volume desnecessário irá fazer uma enorme diferença quando você estiver na chuva, num frio de zero grau, num rípio de uma Patagônia da vida, cada grama e volume irá fazer você repensar muito hehehe. É só fazer a pergunta: você irá precisar realmente disso? Quantas vezes? e se não levar? E se deixar em casa, vai fazer tanta falta assim? Depois vou fazer um post mais detalhado sobre tudo o que carrego, mas já te digo: Cada pessoa tem sua necessidade, cada um terá suas prioridades, não são os outros quem deve determinar o que você deve levar ou não, isso é pura arrogância, tenho até um vídeo no youtube sobre isso, veja aqui!

* Manutenção: Nem precisa falar sobre isso né, acho que todo motociclista tem obrigação de saber tudo sobre sua moto, principalmente quantos km as peças de manutenção roda, assim fazer sua conta de quanto vai rodar e ver se realmente vai precisar levar sobressalente ou não. Pneus são os mais complicados nessa história, sair ou não com pneus novos de casa? Pela lógica sim, mas nem todo caso é assim.
Uma vez fui muito criticado pelos "Estrelas & Fodões" da vida por ter saído de casa com pneus meia vida para o Ushuaia e caí na bobagem de perguntar uma coisa boba que nem lembro o que era no fórum, PRA QUE?!!! foram enxurradas de ataques e arrogancias, dos mais irracionais possíveis, mas nunca a resposta! Eu já tinha me programado ir com pneu meia vida até quase em Ushuaia, onde iria colocar os novos lá, já para enfrentar o Rípio off-road com pneus novos para estrada de chão. E deu certo, quando troquei em Punta Arenas, os usados ainda davam para rodar uns 4 mil km, coloquei os novos e fui muito feliz, foi a conta para chegar em casa depois de toda expedição! Uma prova que nem sempre o ideal é sair com pneus novos de casa, principalmente: NÃO LEVE PNEUS AMARRADOS NA MOTO!!! Isso é muito desnecessário, há muitos pontos de vendas de pneus pela América do Sul, é só pesquisar, é muito peso e volume para carregar, sem falar que na Argentina e Chile, você paga uma taxa muito cara para entrar com pneus sobressalentes na moto (tá, você sempre foi e nunca te cobraram isso, ok, boa sorte, mas o fato existe, não obrigado!). Pastilhas de freios, é o que menos se usa durante uma viagem, usa muito pouco, pois sempre estará rodando e não freando. Na minha ultima expedição, 27 mil km, devo ter gasto só 30% da pastilha original. Kit de remendo é bom levar, apesar que temos muitas opções de coisas mais leves e menos volume hoje em dia.
Sempre preferi fazer expedições com motos novas, independente do tamanho, mas tinha que ser nova, porque sei que as peças estarão com pouco uso, novas, deixo a moto dar o prazo de amaciamento e vou, posso contar com todas as peças em perfeito estado, até as peças nas partes mais íntimas! Ao contrário, uma moto com muita idade e uso, não me daria tanta segurança, não basta apenas fazer uma super hiper mega revisão, trocar tudo e ir, por mais que faça isso, sempre haverá aquelas peças que ainda são originais, nunca foi trocada e ter essa peça com problemas num lugar ermo da vida, é horrível, um terror, nada mais que dar fim a toda sua viagem, é voltar para casa num guincho hiper caro. Outro motivo para não ser fanboy de moto, conheço muita gente que acha que a moto é mais importante que a mãe, bobagem, puro apego material, moto é só uma coisa boba, um objeto de uso sem essa adoração divina, sem essa de deus. Troca, compra outra, experimenta novos modelos, viva sua experiência, não fique preso à uma só coisa! Não estou generalizando, se ama tanto sua moto assim e quer ir com ela mesmo assim, ok, faça essa mega revisão, troque todas as peças que precisa e vá, vai da sorte! Mas dê atenção às partes menos procuradas para manutenção, aquelas ainda originais! Hoje contamos com grandes redes de apoios espalhados pelo mundo virtual, é bem diferente de anos atrás, se você tivesse problema a décadas atrás era bem mais difícil de resolver que hoje, um pedido de socorro pela net, corre mais que cachorro louco hehe. Vela, cabo de acelerador, virabrequim, pistão, bomba de combustível... não precisa levar hehe, desde que novos e pouco uso, vai sem problemas.
Agora, filtro de ar e de óleo, depende... tem motos que rodam 16 mil km com mesmo óleo e filtro, só troca na saída e pronto. Faça sua conta de quantos km vai rodar, terá suas trocas de óleos, eu levo filtro de óleo, porque não se acha fácil por lá. Filtro de ar também levei 1 sobressalente, e troquei onde sabia que dali para frente não iria pegar trecho de terra mais, assim o filtro ficaria mais limpo, só asfalto, etc, etc, etc...

Procure ler todas as partes da minha Expedição América do Sul, nelas estão muitas dicas inseridas pelo decorrer do texto, não dá para postar todas as dicas num só lugar assim, porque são muitas coisas mesmo! 
Ler é um ato (até que obrigatório) essencial, para quem pretende viajar para longe, portanto, pegue seu copo de vinho e boa leitura, vamos viajar juntos!


Espero que tenha ajudado! Novamente, procure se informar quanto às novas exigências dos países, essas normas estão sempre mudando, faça parte de fóruns, grupos e leia muito, fique por dentro sempre!









.
(também não gosto dessas propagandas, mas clica aí só pra me ajudar a ganhar um dinheirinho do google hehehe)