Porque viajo sozinho?



Porque viajo sozinho?
Bom, é um assunto que muitos vão se identificar, outros não, no prazer de andar de moto com o princípio Liberdade. Primeiramente devo dizer que isso não é regra, não é como você deva conduzir seu modo de vida baseado em meus princípios, senão já fugiria desse princípio liberdade.

Sempre fui menos favorecido no quesito "Companhias & Amigos", desde minha adolescência fui obrigado a me acostumar assim. Aprendi que muito tem a ver com o lado espiritual, que poucos vão entender, por isso não vou detalhar.
Mas digo que um solitário não é aquele que escolheu a solidão. Mas aquele que não a teme e valoriza sua única companhia, até mesmo como meio de sobrevivência.

Comentários letônicos do tipo: Há, mas o cara faz parte de um MC e viaja sozinho? Isso não tem nada a ver, um MC não é uma instituição que irá obrigar os membros a viajarem obrigatoriamente com alguém, cada um tem suas obrigações, trabalho, limitações, vidas cotidianas, podem ou não viajar em grupos, obrigar uma pessoa assim é tirar o principal propósito do estilo motociclismo que é "LIBERDADE", o prazer de andar de moto. Sem falar que alguns nem sentem o mesmo prazer de andar de moto como você, nem por isso sou melhor que esses. Um MC não é para ser militarismo, é para ser uma segunda família, e nem todas famílias os integrantes são afins ou são obrigados a estarem juntos o tempo todo. Há, mas o cara entra para um MC e não quer andar de moto? (alguns não aceitam nenhum tipo de explicação né), não é assim também, um cara entra para um MC hoje, se anima, começa a andar, mas depois de um tempo tudo muda, todos temos nossas fases, por alguma razão ele não pode mais ou aquela empolgação acabou e tal, e por isso vamos expulsar esse amigo do convívio? que MC é esse? Eu já tive minhas fases sem moto, então não posso mais ficar dentro? Não é assim! Acho bonito e tal os MC´s e suas uniões, viajando juntos, é uma prova que a união ali deu certo no sentido de afinidade.

AFINIDADE:
É a palavra chave para a amizade, ninguém viaja na companhia de alguém sem ter afinidade, quando não há, também não há prazer em rodar de moto. Nada é tão desconfortável quanto ser obrigado a conviver com uma pessoa quando não se tem afinidades, isso seja em quaisquer campo, trabalho, casa, festa, MC, viagem, etc.
Por isso digo que se você tem um amigo com afinidades, você tem riqueza. Isso é raro.
Eu não tenho amigos assim. ESPERA! já devo ganhar muitos haters quando digo que não tenho amigos, primeiramente devo diferenciar as coisas, existem "Amigos" e "amigos seguidores de orkut", ter fans não quer dizer ter amigos!
É como a velha frase: "Quer conhecer sua namorada? Case-se com ela. Quer conhecer sua esposa? Separe-se dela"
A mesma coisa são com esses "Amigos". Sem afinidade, não passará de um companheiro, seguidor, fã, um conhecido do meio, etc.

Assim como muitos, também não tive boas experiências com alguns amigos no passado, digamos que já fui apunhalado pelas costas várias vezes, por esses que se dizem amigos, que, "querem te ver bem, mas nunca melhor que eles", é ignorar e ser feliz! Não vou deixar de viver, buscar a felicidade, porque estou na solitude, bobagem.



Uns anos atrás aconteceu um fato bem relevante e curioso:
Um cara postou num grupo do face que queria ir à Machu Picchu, mas não viajava só, procurava companhia. Daí começaram as respostas, alguns se prontificaram e marcaram de se encontrar na fronteira com a Bolívia, visto que cada um era de um estado diferente, mas nunca se encontraram, não se conheciam. 5 Motociclistas, cada um com uma moto diferente.

Ótimo, boas vindas, o prazer de viajar em grupo seguindo as regras da irmandade, um por todos e todos por um, etc...
Em dado momento, num quinto dia já viajando juntos, eles foram dormir numa cidadezinha do interior da Bolívia, passearam no vilarejo, comeram e foram pro hostel dormir.
No outro dia cedo amanheceu somente 4 motociclistas dentro do hostel. Pronto, estava feito o terror.
Sem muitos detalhes, depois de polícia, movimentação nas redes sociais (saiu até na TV: brasileiro desaparece em viagem...bla bla bla), os outros 4 já sem saber o que fazer, foram dormir para no outro dia voltar para casa, tinha acabado a graça e deixar a família assumir.
 
No 4º dia, cedo, o cara aparece. Estava num puteiro.
Sem mais nem menos!



Simples assim, isso é só um exemplo. Não curto viajar com quem não conheço, isso também não é regra, depois que passam a dormir juntos num mesmo quarto, a serem obrigados a seguirem um mesmo ritmo na estrada, comer e dormir num lugar que todos concordem, as coisas mudam, o clima muda, ali nessa hora você tem o prazer de andar de moto ou o puro desprazer, porque, se as afinidades não se batem, dali em diante é um tentando suportar para a vontade do outro, a convivência forçada, aturar os defeitos e desgostos do outro, isso é horrível!
Minha sugestão é, se vai viajar para longe, conheça a pessoa antes, faça uma viagem de 1 dia pelo menos com essa pessoa, onde possam comer e dormir juntos e assim saberão como é ficar dias, até meses com essa pessoa!

Tá, também não estou dizem que é errado, veja, conheço casos que, muitas amizades duradouras foram feitas assim, pessoas que nunca se conheceram, viajaram juntos, tiveram afinidades e são amigos de dentro de casa até hoje, e amigos de verdade! Olha que riqueza!
Mesmo assim, ainda prefiro ir só, por opção e por estatística! Pode até parecer arrogância minha, mas tenho experiências nisso, não é opinião somente, eu vivo isso no dia a dia!. Peço que não me interpretem mau, caso não entenda! O Povo tem mania de ser um Hater em primeiro plano, para depois procurar entender o outro lado né!

Quantas vezes, enquanto em viagem, alguns grupos vieram a mim sabendo que eu estava em viagem solo, uns reclamando das companhias, não se adaptaram e têm que conviver até o final, isso é um pesadelo!

Outro motivo que viajo só, tenho um defeito muito grande que é a pontualidade e perfeccionismo, digo defeito porque quem não o é acha quem é um chato (e é), um grande defeito ser assim, mas sou assim. Se tiro o dia para meu prazer de viajar de moto, quero aproveitar esse dia viajando, curtindo e tal, não parado num posto de gasolina mais de horas esperando um cidadão irresponsável que não teve a capacidade de trocar óleo, esticar corrente, levantar cedo, cuidar das responsabilidades profissionais antes, etc, como eu para estar ali pontualmente. Fiz a maior correria e eficiências para estar ali no horário e o cara nem aí... Não, obrigado, vou só!
Pessoas que não tem a capacidade de cuidar da manutenção de suas motos, quantas vezes já viajei em grupo, onde o cara nem sabia o que era esticar corrente, tenho o costume de olhar a corrente das outras motos, se vejo que estão cromadas e brilhando, pulo fora, heis ali um cidadão que se não sabe lubrificar uma corrente, quanto mais o resto na moto, lâmpada queimada, seta, roda torta, ipva atrasado, etc, tudo que pode dar problemas maiores. Como viajo com uma pessoa assim que pode arruinar meu investimento de dinheiro, tempo, sonho, prazer porque ele mete um foda-se e se escora nos outros para possíveis problemas? Tô fora. Vou não!
Ser responsável é saber andar de moto e vice-versa. E saber andar de moto não é ter só CNH.

Outro fato que viajo sozinho, além dessas faltas de "amigos" é a questão que muito priorizo: Liberdade. 
"Tire tudo de um homem, menos seus sonhos e sua liberdade".
Eu paro onde quero, viajo na velocidade que quero sem perturbar ninguém, e só aqui há uma confusão muito grande nos grupos, porque cada um quer seu ritmo de velocidade, com motos diferentes ou não. Já disse uma vez que acho estranho (para não dizer errado) motos de cc diferentes viajando juntas, uma não vai acompanhar a velocidade cruzeiro da outra, fica um prazer forçado na viagem. Isso é fato, não minha opinião. Tem toda aquela coisa de não abandonar o irmão, de ser tolerante com o próximo e tal, claro, sim, é um dever. Mas e o bom senso de quem força a barra? Quantas vezes eu já deixei de viajar em grupo com minha 150 porque no grupo só tinha motos esportivas, 1200, etc? Eu ia estragar a viagem deles forçando eles a andar de 4ª e 5ª para me acompanhar, para que isso?
Também, quando com moto grande, na época que fui Embaixador Triumph e anda com a XCA, as vezes puxava alguns passeios e era só presepada de gente que não sabe andar em grupo, até hoje não vi ninguém que saiba andar em grupo, ninguém entende o conceito que o de trás tem sempre que acompanhar o da frente e o da frente tem que ser a moto de menor força, simples assim. Toda hora tem que esperar alguém, mesmo rodando à 60 km/h numa rodovia, onde está o bom senso nisso? Fui muito criticado por isso, por tentar explicar isso aos vitimistas que me viam numa 1200 e me julgava rico ou arrogante porque deixava um "irmão pobre numa 150" para trás...  hem????

Falta bom senso sim nesse quesito, sem mimimi que irrita nos haters que acham vitimismo em tudo só porque tem uma moto pequena.

Muitos também falam que não viajam sozinho porque não tem graça, chega lá e fica sozinho e tal, tá, concordo, vivo isso no meu dia-a-dia, mas não é desculpa para ficar em casa, é se acostumar com a idéia de que é você quem deva se adaptar ao mundo, não o contrário. Ser feliz é um estado de espírito, se você não tem amigos, se force a buscar sua felicidade sem se entregar, assim tenho conseguido!

Tá, tem a questão de segurança e apoio também, muitos tocam nesse assunto, concordo também, mas o que é a segurança e apoio quando se tem mais responsabilidade e perfeccionismo em ter e cuidar das coisas? Sim, se vai fazer uma viagem longa sozinho, é diferente, prepare sua moto melhor, não coloque peças baratas duvidosas, manutenção sempre, faça check-list sempre que parar (tenho o costume de ficar olhando e conferindo nas motos dos outros quando encontro um na estrada, já vi cada coisa que vocês duvidam, tipo, descanço central saindo e arrastando no chão, baú aberto, mala caindo, etc, pelo amor de Deus!), a moto precisa estar muito bem preparada para que não haja problemas, por isso sempre preferi motos novas em viagens longas, porque por mais que se dê uma bela manutenção, troca muita coisa na moto, sempre vai haver ali muitas peças ainda originais que podem dar uma pane lá numa patagônia da vida.

Não sou materialista, de ficar dando vida à moto que tenho, que é tudo na vida, que só viajo com ela, de endeusar a moto como se fosse um filho, não, não é para mim, é só um bem material, caiu, quebrou, foda-se, arruma e lava, vende, troca, depois compra outra. Minha paixão é o motociclismo, moto é a condução para isso. Pedir proteção divina para ela também é válida, aliás faço muito isso, mas não como forma de amor, de deus, mas como respeito ao bem material que irá assegurar sua vida, que Deus lhe concedeu, assim como a possibilidade de viajar com ela com as bençãos e proteção divina.
Andar sozinho é também ter cuidado redobrado enquanto em viagem, coisas que você faria em grupo, andando solo não faria, então, tem que ter bom senso também, não abusar nunca, assim irá ter seu resultado e felicidade concedida de forma feliz e racional.

Não estou dizendo aqui que isso é a regra, claro que nem todos são assim, eu só estou explicando porque viajo sozinho.
Porque escolhi ser feliz sozinho do que ficar em casa num domingo assistindo Globo Rural, escolhi ir para estrada sozinho do que ficar inventando desculpas esfarrapadas, de chuva, sol, frio ou calor. A estrada é minha casa, minha vida é lá. Dinheiro e tempo? Desculpas! Desculpas sim! Estou até fazendo um próximo vídeo sobre como conseguir patrocínios e/ou dinheiro para viagens, e sobre o tempo, também não me convence, são desculpas. Tudo é questão de planejamento!

Assim, viajei por todos os países na América do Sul, de Moto, sozinho, rumo ao meu primeiro milhão de km rodados em motos, na maioria de baixo cc. Não me torna melhor que ninguém, nem o cara, nem o fodão (deus me livre desses termos de haters estrelinhas), mas me torna alguém para mim mesmo, e somente. Assim escrevo minha história em meus documentários e meu livro que estou escrevendo e devo lançar em breve.
Porque tudo que iremos levar lá para o céu, é o que alimentamos em nosso espírito, não bens materiais, poder, riqueza, etc.
Desapego e Espírito.



Bora rodar e até breve por aí hermanos!!! 




VERSÃO EM VÍDEO:















(também não gosto dessas propagandas, mas clica aí só pra me ajudar a ganhar um dinheirinho do google hehehe)

2 comentários:

  1. Texto arretado. Parabéns. Me identifiquei. Somos um casal que viaja sozinho. Participamos de MC também. Fizemos duas viagens longas por países da América do Sul. Uma de 13 mil km e outra de 14.875 km . Em janeiro de 2018 e 2019 respectivamente. Eu sou Rosana do Rosa e Lu na Estrada. Somos de Recife. Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. isso aí amigos, estão em boas companhias um com o outro, ótimo assim! valeu!!!

      Excluir