São Paulo - O que fazer? Onde ir? Dicas e muita prosa!




Mochilão de 11 dias em São Paulo capital, o que fazer, onde ir?
Se você, assim como eu, nunca foi e tem vontade de conhecer, vem comigo que tenho muitas dicas para vocês hermanos!


1º Dia
Peguei uma promoção de final de ano muito boa no famoso Hostel Selina, no qual já havia visto em várias cidades por qual passei, numa expedição que fiz por todos os países na América do Sul, de moto, solo, mas nunca pude ficar em um, agora tive essa oportunidade, é uma franquia de hostel bem alegre e badalada, adorei aqui, me custou só 42 reais a diária, foi onde passei meu natal e ano novo! Fiz um vídeo bem legal sobre "Hostels", usando o Selina como exemplo, ficou bem legal, olha aí!

A região do hostel é outro atrativo, a famosa Vila Madalena, bem diferentona, com o famoso Beco do Batmam e seus bares badalados que estão no ranking de melhores do mundo!
























2º Dia
Usando o Moovit para me locomover, fui de metrô para Av. Paulista. Vale a pena conhecer a mundialmente famosa Av. Paulista, inaugurada em 1891, com seus prédios comerciais mais ricos do mundo, pensa nas transações bilionárias que sai daqui a cada minuto?
Mas nem só de estresse vive a Av. Paulista, há muitos museus, teatros, cinemas, cafés, livrarias, por isso tive que voltar em outros dias também.

Bairro Bixiga é cool, vai muito além das cantinas italianas, com casarões antigos e muita arte e cultura.

Bairro Liberdade, sim, está aqui um dos meus principais objetivo por SP hermano, comer comer comer comer comer. Conhecer sua tão famosa gastronomia e claro não poderia deixar de fora o famoso bairro liberdade e sua riquíssima cultura japonesa do qual sou fã de carteirinha, já não via a hora de provar tudo por aqui, coisas que só via por fotos ou na tv, a vontade de comer de tudo aqui é total, uma pena não ter tanta barriga e dinheiro pra tudo isso!
É um daqueles lugares que te faz viajar para o Japão sem sair de SP, tudo aqui é japonês, até mesmo os sinais de transito! Mas o que particularmente me chamou atenção foram os supermercados deles, eu não queria sair dali, é literalmente estar no Japão, só que barato!
Da Av Paulista até aqui vim a pé, é uma boa caminhada, mas além de economizar, vc vive de perto o regionalismo e cotidiano!



























3º Dia
Peguei um ônibus por R$ 4,40 e fui para outro objetivo, particular, que havia programado, comprar uns equipamentos overlanders, para hiking e tracking que vou precisar para meu futuro projeto que estou em planejamento, mas depois falo mais sobre o assunto, não é a hora ainda.

Mas se não é inscrito no meu canal, se inscreve, tem muito conteúdo bom vindo aí! Isso é sempre motivo de ansiedade né, Wanderlust sempre, aliás, falo sobre Ansiedade Pré-Viagem nesse vídeo aqui, olha que doideira!


Centro de tradições nordestinas, inaugurado em 1991, uauu, eu sempre disse e reforço: o que seríamos de nós sem os nordestinos e suas culturas, é tudo muito rico e cultural, sem falar na farta e forte gastronomia, esse espaço é de muita utilidade a todos, que envolve também o Social.

Memorial da América Latina, um enorme centro cultural, político e de lazer, inaugurado em 89, projeto de Oscar Niemeyer, foi concebido para ser um espaço de integração e informação dos países latino-americano, é gratuito, abre as 9h..

E claro saindo dali zarpei para o bairro Liberdade, comida japonesa barata, Ihuuuu
Aqui como é longe e já estava na hora do almoço, eu arrisquei em um Uber, porém aqui em São Paulo tem muito Uber Juntos, vale muito a pena, metade do preço, esse trecho me custou 9 reais.

Após me deliciar no Japão por 18 reais, parti a pé para a famosa Santa Efigênia, pelo caminho conheci uma São Paulo diferente, muito lindo, um bairro inteiro onde as ruas não passam carros, só calçadões e prédios lindos de alto investimento, bolsas, bancos, muito show!

Santa Efigênia, vamos atiçar o lado materialista e capitalista de ser né hehe, os olhos da vaidade chegam a brilhar ali. E como dica básica, evite finais de semana, feriados, pesquise muito, as lojas lá nos fundos e escondidas tendem a ter preços melhores, vale a pena enfrentar o calor e o tumulto . Eu vim comprar umas ferramentas de trabalho e ver o ML ao vivo como é, é um grande camelódromo, só que tem muitos produtos de primeira linha também!

































4º Dia
Mais um dia de surpresas, Peguei um ônibus, desci no centro e fui bater perna, queria conhecer o famoso Terraço Itália com suas vistas e Restaurante de altíssimos valores. É o segundo maior edifício de SP, inaugurado em 65, caso queira visitar somente o terraço, o valor é R$ 30,00 pessoa e dá direito à um drink. Uma pena que só abre após às 15h, deixei pra lá, tem muitos outros lugares gratuitos para visitar terraços!

Mercado Municipal, inaugurado em 1933, um projeto seguindo o mercado central de Berlim, doido né? É uma visita obrigatória para turistas de todo o Brasil e de outros países, conhecido por Cantareira ou Mercadão é um dos mais tradicionais pontos turísticos da cidade. No mercadão é possível encontrar verduras, frutas fresquinhas, carnes, frutos do mar, massas, doces, especiarias e produtos importados de primeira linha, e você pode degustar muita coisa de graça wowww. Mas a fama aqui são os pastéis e o tal Sanduíche de Mortadela, mas desisti pelo preço! Funciona todos os dias, entrada gratuita!

Voltei ao hostel e fui cozinhar algo barato na cozinha deles, não dá para comer todo dia em restaurantes caros né!!! Aliás, a parte do Hostel Selina que mais gostei foi a cozinha deles, é um ambiente muito gostoso de beber, cozinhar, conversar com os amigos, com uma linda vista no alto do predio, enfim, recomendo! É muito legal!






























5º Dia
Vila Madalena não é só bares, tem muita coisa legal, achei um setor só de Sebos, aquelas livrarias e discos antigos, com um ar de nostalgia, um daqueles lugarzinhos escondidos pelo mundo, que vale toda a pena se deliciar com os olhos do conhecimento, não poderia deixar de comprar meu raro livro que estava atrás a muito tempo.
E hoje é sábado, e sábado é dia de que? Simmm Hermano, feijoada e caipiriña brasileña. Como vir à SP e não estudar antes sobre melhores lugares para se comer uma feijoada top, antes de vir já havia pesquisado, queria muito ter conhecido a Famiglia Mancini, mas por questões religiosas$$$ tive que trocar por outro não menos bom, aqui mesmo na Vila Madalena, tem inúmeros bares com essa proposta, fui em um de 48 reais por pessoa, caipirinha em dobro e me deliciei!
E pra fechar a noite de sábado, curtir a vibe noturna do Hostel e seus arredores, vale muito a pena caminhar pelo bairro e ver de perto toda essa aglomeração de bares para todos os estilos e gostos, show aqui! Olha, vou dizer viu, só vi algo parecido com isso aqui lá em Medellín, no famoso El Poblado, top!













6º Dia
Domingão, programas especiais em são Paulo, como já havia estudado antes, que aliás vai a dica, sempre que forem fazer uma viagem, por mais pequena que for, estude pra onde vai, digita lá no google: “O que fazer em...”, “Programas gratuitos em...”, isso é planejamento, dar valor ao seu pouco dinheiro, fazer render cada centavo e tempo ao seu favor, queria muito ter conhecido a OSESP sinfônica, que aos domingos é gratuito e vale muito a pena, sempre quis conhecer lugares assim, amo musica clássica erudita. A sala, é uma das mais importantes casas de concerto do país, inaugurada em 99, é tombada como patrimônio histórico pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat).
Mas por questões de horário e distância, não pude ir lá, aff. Mas recomendo!

Marco Zero de SP, está em frente à Catedral da Sé, é referencia na marcação do inicio da numeração das ruas da cidade e rodovias estaduais, fica fácil da pessoa dizer o numero da rua, se for mais baixo é porque está mais perto do centro né, entendeu? Muito massa. É bem antigo isso aqui hem!
Saindo dali fui conhecer o Impostômetro, oh sonho desse dinheiro investido sem corrupção!
Edifício Martineli, o primeiro arranha-céu de SP, inaugurado em 1929, tem fama de assombrado, já foi abrigo de armas de guerra, etc, tem muita historia aqui, principalmente do seu pai, o imigrante Martineli, que veio pra cá sem nada e levantou um império, é uma linda história! O prédio já foi o mais alto da América Latina, tem visitas gratuitas guiadas à partir das 11h, para o topo! Vale a pena.
Em frente ao prédio Martineli tem a Casa Mathilde, uma doçaria tradicional portuguesa inaugurada em 1850, vale a pena tomar um café aqui!

E também nos arredores temos a famosa 25 de março, um outro grande centro de compras em São Paulo!

MASP, háaaaa, finalmente vou conhecer o masp, a tão sonhada chance de conhecer um Monet, Van Gogh, Renoir, Rembrandt,  inesquecível, Monet que aliás foi sempre meu favorito, já até tenho marcado de ir lá na casa dele um dia, fica em Giverny, ali perto de Paris, na frança, muito doido!

O MASP foi Inaugurado em 1947 por Assis Chateaubriand, o mais importante na América Latina, e é um dos principais símbolos da Av. Paulista. Fechado somente às segundas-feiras. Ingresso custa hoje em 2020 40 reais, preço normal, mas é gratuito às terças-feiras, uma pena que nessa terça-feira é feriado de ano novo e não abriu, tive que pagar, mas pago com muito prazer!
Foi uma sensação inenarrável ficar de frente com obras assim, top cara.

Programem um tempo sobrando para curtir a Av Paulista no domingo, ela é fechada para carros e o povo vem se deliciar com tantos shows culturais e esse forte regionalismo!





































  
7º Dia
Levantei cedo e partir para conhecer o Edifício Copan
Um dos cartões portais da cidade, foi projetado por Oscar Niemeyer na década de 50, com diversos apartamentos para moradia. Tem visitação gratuita, com duração de 15 a 20 minutos e podem ser feitas de segunda a sexta, em dois horários: às 10h30 e às 15h30, exceto feriados. Para participar da experiência basta chegar com 15 minutinhos de antecedência. Outra curiosidade: faz parte do Guines como maior prédio habitacional do Brasil

Teatro municipal: Com visitas guiadas e gratuitas de terça a sábado, inclusive em inglês e libras, sugiro ver o site deles para horários e datas, pois isso pode mudar com o passar dos anos né. Uma luxuosa construção inspirada na Opera de Paris, do século 20, com uma engenharia muito cultural e artística, fascinante aqui.

E já ali do lado, você tem o viaduto do chá, a estação da Luz muito bonita!
Já que estou quase perto do Bairro Liberdade, bora comer!



 




 
8º Dia
Ultimo dia do ano, aquele dia deprê, aquele dia para voltar com o myself e analisar como foi seu ano, o que fez de bom e de ruim, o que pode melhorar para ser uma pessoa melhor. Enfim.

Mas se fosse fácil, não existiria superação né. Bom hoje é réveillon, mas antes, fui conhecer o famoso Cemitério da Consolação, existe turismos em cemitérios sim, e fortes, há muito o que ver por lá, principalmente ver os túmulos dos famosos, gente que já foi e continua sendo importante até hoje! Conhecida como museu à céu aberto, foi fundada em 1858 e tem Monteiro Lobato, Oswald de Andrade, Antônio Gonçalves (o famoso Batuíra), dentre outros. Aqui também está o maior Mausoléu da América Latina, da família Matarazzo.
Possui visitas guiadas gratuitas, consulte atualização. É muita história carnal aqui hem! Eu mesmo não me importo com isso, posso ser enterrado como indigente em qualquer lugar, o que nos vale é o espírito, o corpo é só um material fútil que não vai servir pra nada, muito menos para adoração.

* Sabe uma coisa que me deixou fascinado em SP? As escadas rolantes nos metrôs, tem organização de trânsito! Sim kkkkk, lado esquerdo da pista livre, e funciona 100%, imagina se isso funcionasse no transito? Aqui em Goiânia é o contrário, aff.

É chegada a hora do réveillon, confesso que não curto muito isso. Vi lá do Terraço do Hostel, com vista para Paulista. Existem muitos pontos de festas pra todo lado, mas com certeza o foco principal é na Av Paulista com uma super estrutura.
































 

9º Dia
Aqui tem um hotel melancia, sim, Hotel Unique e seu famoso e badalado bar lounge Skye, muito bonito aqui. Mas o dia hoje eu peguei para conhecer o famoso Parque Ibirapuera, inaugurado em 1954, aqui se encontra não só um parque qualquer, mas um aglomerado cultural com museus, bienal, vários jardins, esportes, monumentos (inclusive vários com assinatura do Oscar Niemeyer), planetário, escola, o pavilhão japonês, enfim, alguns pagos outros não, sugiro ver o site deles para mais detalhes. Segurança total aqui para você e sua família curtir e fazer um belo piquenique!

E para finalizar o dia, curtir um lindo por do sol na Praça Por do Sol, muita gente se encontra aqui para esse espetáculo!


































10º Dia
Museu Ipiranga, ou museu paulista, construído em 1893, infelizmente estava fechado para obras, mas o parque da independência está aberto e vale a pena. O museu possui mais de 450 mil unidades, que vem desde o século 17, é muita história!

E como último dia por aqui para turistar, fui passear mais pela Av. Paulista, seus cafés, bares, história... adorei aqui!
E a noite, bares da Vila Madalena para despedir com um prato e uma bela caipirinha!


















11º Dia
Volta para casa, depressão pós viagem começa a atacar, assiste aqui nesse vídeo e saiba com sair dessa coisa maligna kkk
















Então é isso, finalmente conheci São Paulo, não imaginava isso tudo, por isso amo turismo, Wanderlust na veia, sempre!

Deixo abaixo, essa mesma matéria em forma de vídeo, ficou muito bom!


 







(também não gosto dessas propagandas, mas clica aí só pra me ajudar a ganhar um dinheirinho do google hehehe)

Nenhum comentário:

Postar um comentário