Expedição América do Sul - 3ª e Última Parte - (Página 2/2)

Estou em Expedição, quando chegar em casa  vou arrumar o blog para melhor visualização.



 ... CONTINUAÇÃO ... 
(ver página anterior)



 * 72° à 75° DIA: 28 à 31/10/2018
     Antofagasta - San Pedro de Atacama - 320 km
Já levantei com vontade de ir abastecer só para ir na loja de conveniência do Copec kkkk, café da manhã top.
Me despedi de Antofagasta e do pacífico, rumo à San Pedro de Atacama. Pela estrada até Calama é bonito, mas de Calama até San Pedro, Hummmm uma delícia. Muitas paradas.
Preocupação aqui nesse trecho, novamente passei mal da Altitude, isso me preocupou pois na moto ainda não tinha acontecido, tive que me controlar muito, mais devagar e qualquer coisa, parar na hora. Foi muito desconfortável isso. Mas logo chego em casa, ops, em San Pedro de Atacama, mais precisamente no Hotel Corvatsch, oh saudades daqui!
Nunca fui tão bem recebido num hotel assim, por isso que sempre falei que aqui no Corvatsch em San Pedro de Atacama não tem aquele negócio de cliente empresa, a relação é de amigos mesmo. Uma vez aqui, vc sempre volta aqui como parte da família rsss.
Como é bom revê-los, meus amigos Idiana Gomes, Alberto Mostajo Cortes, e Andressa, agradeço por me acolher tão bem assim. Depois que cheguei ela me chamou para almoçar uma feijoada, eu pirei, nussss, comer comida de verdade depois de 70 dias, wowwww, isso foi inesquecível kkkk
* Estou preparando uma surpresa para eles também kkkk me aguarde rs. E vou relatar depois para vcs porque aqui é tão especial para nós Motociclistas, e porque o Motociclismo deve tanto à eles...
Bora curtir San Pedro de Atacama! Ihuuuu
#EstouNoCorvatschChile #BotasDoPresi

















SEGUNDO DIA:
Acordar bem assim, só em hotel bom, nossa, tava precisando rsss. E nem é caro, até mais barato que muitos hotéis ruins que fiquei.
Já levantei com vontade de conhecer o famoso Café da manhã daqui, rapaaa, é coisa de outro mundo, faz mais de 70 dias que não como tão bem assim, uma qualidade incrível. Tem muita coisa. É o tipo de café da manhã que não precisa almoçar rsss.
Depois fui caminhar pelo lindo Pueblo, como eu gosto daqui! Não canso de ir nos mesmos lugares. Mas depois do meio dia, tem que se esconder do sol brabo!
Lá pelas 14h, a Idiana me chama para almoçar com eles, nossa, minha moral aqui tá boa kkkkk. Pensa num almoço top, acho que vou engordar denovo hehe.
Chegando a noite, muita festa e alegria pela cidade, é lindo de ver o movimento todo!
Amanhã, tenho um Tour aqui com o Corvatsch, para Termas Puritama, top!








TERCEIRO DIA:
Mais um café da manhã top no Corvatsch, nunca vou esquecer rsss.
Caminhar por San Pedro é um prazer imenso, é diferente, parece que se está num filme com final feliz. Hoje andei por mais longe, para viver o regionalismo, ver os Atacamenhos de perto, enfim...
Hoje foi dia de Tour do Hotel Corvatsch, para o Termas de Puritama. Foi top, um lugar de águas que desce das montanhas pelo degelo, infiltra nas rochas vulcânicas e saem quentinhas rsss.
Saímos às 13h e voltamos às 18h. Região linda demais.
Chego a tempo de ir curtir o por do sol mais lindo do mundo, na Piedra Coyote, não tem preço!
Anoite, o Alberto Mostajo e Idiana me convidam para jantar num lugar muito bom em San Pedro, foi uma noite inesquecível, ao lado de pessoas maravilhosas!
Que Deus abençoe tudo e todos aqui!




































QUARTO DIA:
Peguei o dia para arrumar o blog dar uma olhada na moto, fazer câmbio para amanhã, Argentina, etc.
Final do dia tudo muda, fui caminhar pela cidade, começa a grande festa de Holloween! Wowww, que fantástico, nunca vi uma festa tão bonita assim, tipo, festa cultural, as crianças, que lindo, por todo lugar crianças e adultos fantasiados gritando: "Dulce o Truco", muito top. Porque no Brasil não há essa cultura tão rica?!!
As pessoas simples, moradores locais, esperam o ano todo por esse momento. Que rico! Acho que toda periferia e entorno de San Pedro de Atacama veio para o Centro hoje. Nunca vou esquecer isso rsss.
Dia 31/10, venham nessa data kkkk.
Amanhã, Paso Sico, para Argentina, preocupado com a altitude, tenho sentido mal acima dos 4000mts, aff. Mas vou levar umas folhas de coca.















UM ADENDO:
Essas abaixo são minhas amadas Botas, da Mondeo, rodamos juntos mais de 100 mil km, por todos os países na América do Sul e algo mais, as botas de um Motociclista são como seu troféu.

Eu sempre tive vontade de "Doar" esse meu troféu num lugar muito especial pela América do Sul, mas onde?
Me veio a mente 4 lugares: Ushuaia, Machu Picchu, Punta Gallinas e Atacama.

Escolhi o Atacama para deixar minhas botas, mais precisamente em San Pedro de Atacama, mais precisamente no Hotel Corvatsch. Mas porque aqui? 2 motivos:
- Será melhor preservado aqui do que deixar à "Deus Dará" pelo caminho qualquer;
- Segundo, porque o Corvatsch hoje é visto como um ponto principal aqui no Atacama para os Motociclistas (principalmente brasileiros), não só como um hotel, mas pelo o que esse pessoal aqui faz pelo Motociclismo. Qual MotoTurista não tem ou conhece alguém que tenha uma história com o Corvatsch, seja que foi ajudado ou recebeu apoio. Os donos, Motociclistas, a Idiana Gomes (brasileira) e o Alberto Mostajo Cortes (Chileno), são mais que simples donos de hotel, eles ajudam muita gente por aqui.
Quem acompanha os fóruns e comunidades sabe do que estou falando. Eu mesmo sei de muitas histórias de brasileiros que tiveram problemas pelos Pasos Fronterizos e foram resgatados pelo Alberto, que na maioria das vezes nem cobra nada, ou mesmo que seja um desconto para ficar no hostel aqui (como eu já tive 2x). Acho realmente que seja um reconhecimento do Motociclismo para com esse pessoal também.

Além disso, vão até fazer uma utilidade para as minhas ex-botas rss, vão colocar elas penduradas numa parede e com um mural escrito algo sobre se você tirar uma Selfie com as Hashtags #BotasDoPresi e #EstouNoCorvatschChile, e postar nas redes, vai ganhar 20% de desconto nos Tours do hotel, legal, porque com esse desconto acaba saindo mais barato que nos outros lugares. E aqui eu conheço bem, só Vans novas, Almoço e Café da Manhã (quando estão em alguns Tours inclusos) são bem melhores que nos outros. Legal rsss.
Agente não acha ruim descontos não kkkk.

(e não, a Mondeo não está me dando uma bota nova, o Corvatsch não está me patrocinando, a Claro tb não rsss, sempre falo de pontos positivos e negativos de várias coisas que interessam ao Motociclismo, sem mimimi! rsss) 




 * 76° DIA: 01/11/2018
     San Pedro de Atacama - San Antônio de Los Cobres - 335 km
San Pedro de Atacama é mais um daqueles lugares muito difícil de sair, já com saudades de tudo, o Hotel Corvatsch até agora foi o melhor lugar que fiquei, preciso voltar aqui, é mais uma cidade, junto à AguasCalientes (Machu Picchu Pueblo), para ficar gravado na memória.
Dessa vez não vou voltar pelo Paso Jama, vou pelo Paso Sico, um passo paralelo, off-road, muito mais difícil, na parte do Chile o asfalto é tudo muito belo, parando toda hora para curtir o Deserto do Atacama e suas belezas fascinantes.
Depois de vários Salares, chego na divisa, o asfalto acaba e vem o Off-Road, 11 km depois chego na Aduana, que é integrada, ninguém na fila, um lugar isolado, até os funcionários não ficam nos postos rss, fiz os trâmites de sempre, passaporte saída Chile, entregar o Permisso do Chile, depois carimbar passaporte Argentina, na Argentina não tem Permisso, então é só carimbar passaporte e ir embora.

Assim que sai da aduana, tem 2 caminhos, cuidado, o Google Maps errou no número da Ruta e sugestão de roteiro, na verdade, a Ruta 51 é dessa imagem que postei abaixo, o Maps sugere ir por cima, mas a estrada é muito ruim, foi o que me disseram na aduana, então peguei reto, por um caminho que nem aparece fácil no Google Maps, mas era o certo, inclusive várias placas indicando Ruta 51. O maps precisa corrigir isso.
Mas se esse é o caminho melhor, nem quero saber como é o outro kkkk, 90% do trecho é costela de vaca, 80% Rípio com cascalho e areia, me lembrou o sul da Patagônia, pela luta 40, mesmo assim a viagem não rende, pois a beleza do local faz parar toda hora para fazer fotos e vídeos, pequenos rios, que descem da cordilheira, infiltram e sai pelas rochas vulcânicas, com água quente, um show de natureza, sempre rodeado de sal, nunca vi algo tão surpreendente!

Confesso que às vezes dava medo, pois eu encontrei somente uma caminhonete durante o dia inteiro, região isolada, quase sem vida alguma, alguma mineradora e só, é bom ter muita preocupação e atenção com equipamento, com a moto, para que nada dê errado.
Chego à Abra de Alto Chorrillos, muito alto, (ainda bem que não passei mal, mas levei folha de coca), muito lindo, serras e curvas, logo chego em Santo Antônio de Los Cobres, sempre quis passar e conhecer aqui, não dava muito por essa cidadezinha, mas é muito fantástica, estou amando aqui, é aquele tipo de cidadezinha, pequeno vilarejo do interior da Argentina, estou na Argentina, vou curtir Argentina! Ihuuuu.
Tem vários hostels, achei um por 50 reais, e fui comer algo. Estou cansado hoje, foi bem punk. Quase 12 horas para 335 km.
Amanhã, Tilcara, finalmente!













































* 77° e 78°DIA: 02 e 03/11/2018
     San Antônio de Los Cobres - Tilcara - 330 km
Saí de Santo Antônio de Los Cobres rumo ao asfalto do Paso de Jama, 100 km de chão ainda.
80 dias pela estrada, já nem me importo mais qual Ruta é melhor ou não, até na areia com rípio já não tô nem aí rss.
Consegui pegar um caminho pelo Salar, mas a polícia me pediu para voltar pela Ruta alternativa, lá vai eu voltar quase 40 km na terra ruim. Faz parte.
Do frio de 6, foi para o calor de 34 agora.
Mas chego no asfalto, top, que vai para o Paso de Jama, lindo demais, fui à Salinas Grandes, fiquei um tempão ali curtindo a beleza, depois parti para a Cuesta de Lipan, outra maravilha da natureza. Purmamarca e finalmente, Tilcara!
Minha coluna tá bem arrebentada, só não quero fazer outra cirurgia, mas da pra ficar de boa, sei me cuidar!

Bom, preciso falar sobre Tilcara, mas antes o Hostel Waira, do amigo Motociclista Vazco, como não amar aqui?!! Como o Corvatsch lá em San Pedro de Atacama, aqui é um lar, é do tipo cheio de coisas para se ver, fazer e apreciar! Até o café da manhã, que para os padrões argentino é top, a cozinha tem muita coisa para se usar também. Qual MotoTurista não conhece né? rsss
Amo aqui, já morei aqui da outra vez que vim em 2016 rsss. Amargos e belos dias aqueles. Desastre em Volcán. Esta tudo detalhado aí na segunda parte da Expedição.

San Francisco de Tilcara ou simplesmente Tilcara é uma cidade argentina localizada na província de Jujuy. A população de Tilcara é formada por um pouco mais de 5.500 habitantes.
Situada à 2465 metros acima do nível do mar se encontra próximo as margens do Rio Grande e à Ruta Nacional 9, famosa!

Considerada a capital arqueológica da Província de Jujuy, onde existem vários museus entre eles um pertecente ao Instituto Interdiciplinar de Tilcara, considerado o mais importante nos assuntos. Umas das principais atrações de Tilcara, são as ruinas de Pucará de Tilcara, uma fortaleza construida no século 12 pelos omaguacas. Hoje as ruinas estão sendo parcialmente reconstruída e são consideradas Monumento Nacional.
Uma loucura, ver onde os restos mortais dos familiares eram enterrados dentro de suas casas, todo ano eles desenterravam, colocava comida e bebida e enterravam denovo kkkk doido né rs

A cidade de Tilcara é bastante rica em cultura, lá se encontram vários museus de pinturas, esculturas e o Museu do Carnaval onde pode conhecer ao folclore do povo local e suas cerimônias. O calendário de festivais na cidade é intenso, existem várias atrações culturais. As festas da Páscoa, o Festival Popular e o Festival de Pachamana, faz com que a cidade seja visitada o ano todo.
Mas sinceramente... Venham para Tilcara em janeiro, o mês que acontece o Enero Tilcareño, uma das festas mais lindas que já vi!
Já bati muita perna aqui ontem e hoje. Anoite o que é bom são os restaurantes com shows ao vivo, sem igual isso, aquelas músicas Incas que amo muito.
2 dias em Tilcara são muito pouco.
Comprei umas lembrancinhas aqui, pois são muito mais baratos que no Chile.
Aproveitei e lancei mais um vídeo no YouTube, top.
Outra coisa que Tilcara leva vantagem, tudo aqui é mais barato, comer bem aqui é muito barato rsss.
Também lavei roupas, troquei óleo da moto, aqui há motul 5100, em frente ao posto, dei uma lavada na corrente, troquei o filtro de ar...
O filtro de ar: até aqui, carregava 2 filtros de ar, um para Off-Road, pois vive sujo, e outro para asfalto, como daqui até casa não vou mais pegar terra, troquei o filtro e joguei o sujo fora.
Amanhã, Salta.
Ha, o Vazco agora tem um hotel em Salta também, boas notícias para nós Motociclistas, amanhã chegando lá vou fazer um review!
Contagem Regressiva para chegar em casa, 1 semana, não sei se fico triste ou alegre rsss.
Bom, volto para o Waira final de noite, e o Vazco prepara uma surpresa, ele trouxe de Salta uma picanha especial e estava assando para me esperar lá, como não admirar isso?!! Kkkkk 80 dias sem comer uma carne de verdade e agora isso, para fechar, um vinho muito especial da região de Cafayate, uma loucura de vinho, não poderia encerrar melhor, na companhia agradável dele e sua esposa, finalizamos uma linda noite, com um "Dia Peronista"!!!
Obrigado amigo!





























































* 79°DIA: 04/11/2018
     Tilcara - Salta - 200 km
Domingo, parto de Tilcara, mais uma cidade marcada com tristeza ao sair, mas tenho que seguir, vou rumo à Salta, pelo caminho a ruta 9 da Quebrada de Humahuaca, é muito lindo, vou devagar para apreciar a paisagem dentre às cordilheiras, chego em Volcán, onde me recordo de 2016 quando passei aqui na tragédia, foi muito tenso, e agora rever tudo, ainda há muitas cicatrizes da tragédia aqui na cidade.
Chego à grande São Salvador de Jujuy, e pego a famosa continuação da ruta 9, aqui apelidada de "Cornisa", bem diferente, engraçado que a geografia muda totalmente daqui para frente, do deserto, pego o clima tropical, úmido e chuvoso, dentre as matas selvagens, muito lindo, muito diferente, a estrada às vezes tem só 3mt de largura, muito estreita, muitas curvas fechadas, para quem tem pressa, não recomendo passar aqui!
Chego em Salta, grande capital, bom que é domingo, mais sossegado. Vou direto para o hotel do Vazco, sim! O Vazco, do Hostel Waira em Tilcara, tem outro hotel aqui, e bem no centro, perto da Plaza 9 de Julio, ótimo isso, tem garagem, banheira, café da manhã... Não poderia ser melhor! Agora para os Motociclistas que vier para a região tem essas 2 opções!
O Vazco, Motociclista, é famoso no meio também por ajudar muitos Motociclistas também, é do tipo que sempre terá crédito com o Motociclismo!
Bom, depois de um banho, fui passear pela linda Salta, muitas igrejas antigas, um show de arquitetura, me lembrou muito Santiago, até o hotel e o bairro rsss. Na Plaza, muita gente, muita arte e regionalismo. Show.
Meu último domingo na expedição... Aiai.
Agora é voltar para casa, não há muito o que ver pelo caminho. Amanhã, o famoso Chaco, terrível calor e retas intermináveis!
Dica: Se vier só para o Atacama, o melhor lugar para comprar lembrancinhas é em Tilcara, metade do preço de toda região, Chile tudo mais caro!
















* 80°DIA: 05/11/2018
     Salta - Presidência Roque Sáenz Peña - 640 km
Salta é praticamente a última cidade turística de minha expedição, pois agora voltar para casa é só por caminhos e cidades comuns, sem muito para ver.
Logo chego ao famoso Chaco, uma região na Argentina famosa por ser de muito calor e retas intermináveis, são quase 600 km de retas que no final dão muito tédio, na maioria é boa, com um pequeno trecho em condições ruins, mas nada de mais.
DICA DO PRESI:
Quando vierem para Argentina e Chile, procure nas Lojas de Conveniências de postos esse suco de laranja como na foto abaixo, nunca vi igual, rodei muito para achá-lo novamente aqui na Argentina rsss, é diferente de tudo que você já provou. Não entendo porque no Brasil não pode ter ótimos produtos baratos e saudáveis assim rss.
São só 8 laranjas com gominhos!
Ótimo para enfrentar o famoso Chaco, 650 km de retas intermináveis à um calor de quase 40 graus, vamos lá!
Acaba sendo um dia cansativo, pois o calor e o tédio dão muito sono, e mais tarde tive que parar denovo num posto para tomar um café, dar uma acordada!
No caminho, muitas motos, muitos brasileiros, indo e voltando. Encontro 2 amigos, gente fina eles!
Há muitos postos de gasolina, sem problemas. Logo chego à Presidência Roque Sáenz Peña, cuidado, moto não pode andar na pista central da rodovia, como lá em Corrientes e Resistência (ridículo isso né rsss).
Fui à um hotel que já tinha marcado no Google Maps, que o pessoal do VMAS comenta muito, mas quando chego no hotel é 4 estrelas (Hotel Atrium Gualok) 1.400 pesos argentinos (uns 170 reais), não dá para ficar, não é para mim, Infelizmente, meu sonho rss, um dia ainda quero ficar num hotel de luxo desses!
Fui atrás de outro hotel, há muitos. Achei um hotel Orel, por 60 reais, foi o mais em conta que achei, com garagem, ar condicionado, pois o calor aqui é intenso, depois saí para comer algo, pois já estava ficando de noite, cheguei tarde aqui, faz muito tempo que não como arroz e feijão, estou com muita vontade de comer um arroz e feijão puro rsss, aqui não há isso muito fácil!
Presidência Roque Sáenz Peña é uma cidade grande, mas aconchegante, me lembrou muito Arroyito rsss, massa. Uma coisa que me chamou muita atenção aqui: muuuuiiiita mulher bonita, olha... Aqui é top kkkk















* 81°DIA: 06/11/2018
     Presidência Roque Sáenz Peña - Asunción (Paraguay) - 490 km
Bom, vou saindo da Argentina já com tristeza, faz parte.
Novamente, Chaco, retas e retas, em Resistência, pego a esquerda, subindo a Ruta 11, mais retas, dessa vez sem sol, sem calor, havia chovido muito a noite, tempo ótimo. Uma Ruta muito linda, sempre gostei da 11, passei por aqui 3x. Campos lindos e floridos, show.
Chego na divisa, fazer Aduana, simples, são integradas, rápida. Só carimbar passaporte, sem Permisso de ambos. Fiz câmbio ali mesmo na rua e fui abastecer no lado Paraguai, meu primeiro susto, gasolina à R$ 7,80 (meu câmbio não foi bom também). Fui para a capital, Asunción, procurar hotel barato.
Mas vou falar hem, rodei 35 km dentro da enorme Asunción procurando hotel, não achei, como pode?! Google Maps, booking, taxistas...
Cansei mais rodando aqui dentro do que viajando dia todo rssss. (Tá, existe, mas não estavam pra mim rs, os poucos que achei foram acima de 250 reais, naaahhhhh) Tive que sair para a saída da cidade, achei um motel "come em pé" por 120 reais e não reclama não kkkk
Tô falido kkkk, não dá pra procurar mais, chuva fina e calor... Desisto rs
Saí para comer algo por perto, nem isso tive sorte, só achei um tipo de sanduicheria, muito fraco e caro também R$ 42 reais num sanduba com fritas pequenos e só tinha coca para beber, aff!
A primeira coisa que vou fazer quando chegar no Brasil é ir numa churrascaria, haaaaa vou! Kkkkk
Amanhã vou tentar ir ao ponto central da América do Sul, bora rodar!










* 82° à 85° DIA: 07 à 10/11/2018
   Asunción (Paraguay) - Goiânia (casa) - 
Paraguay é famoso pelas Barreiras das Polícias corruptas, são muitas, mas não me pararam nenhuma vez (também nem tava ligando pra isso), não quer dizer que não exista o fato. Aliás, em lugar nenhum da América do Sul tive problemas com a lei ou corrupção. É como andar no Brasil. (a diferença é que no Brasil as leis de trânsito são aplicadas e cobradas com mais rigor, como no Uruguai e Chile). Depois vou detalhar esse assunto no blog, quando chegar em casa.
Paraguai é interessante... 
Li muitos relatos de Motociclistas que vieram e se deram mal, outros adoraram, então, é relativo. Venha e viva sua experiência.
É um país de muito verde, muita agricultura, muito pântano, uma regionalidade linda e incrível.
Pare, converse com as pessoas, viva o momento, e tire o positivo de tudo, assim seu dinheiro e tempo terá sido bem aplicado. O paraguaio (em geral, não posso generalizar) é um ser muito humilde e legal de conversar. 
Outra coisa que me chamou atenção, foram os tantos postos de gasolina, putz, eles têm medo de um apagão mundial é? Kkk Massa!
Ignorem meus relatos pessoais como regra, não é por aí. Se meu câmbio foi ruim e/ou não tive sorte com hospedagem e preço de combustíveis, não quer dizer que o seu será também. O combustível quanto mais se aproxima do Brasil vai barateando!
E convenhamos, 1,5 tanque você atravessa o Paraguai, e se quiser, atravessa o Paraguai sem precisar dormir aqui rssss. Pelo caminho, nos meios, há muitos hotéis, muitos mesmo! Achei mais legal que na grande capital... 
Não consegui chegar bem ao ponto exato do "Meio da América do Sul", (primeira foto), fica em Fuerte Olimpo, na verdade é uma região pantanosa muito ruim, não há acesso para lá. Fui até onde consegui (que mesmo assim é longe de lá rsss) e registrei para um vídeo clip que irei fazer. 

Em Pedro Juan Caballero (divisa com Brasil), pude relembrar 10 anos atras quando estive aqui num encontro de moto, digamos que aqui em Pedro Juan foi onde tudo começou, onde pude admirar a fascinante cultura e regionalismo latino, de lá para cá, foi viver tudo isso.
Da divisa para Goiânia, não tem muito a dizer, só o lamentável fato que minha moto estava fazendo 31 km/lt com a gasolina de fora e no primeiro tanque que coloco no Brasil, cai para 23 km/lt, triste isso.
A chegada em Goiânia, foi num sábado, na Belcar Motos, foi muito top, muitos amigos me esperando, fizemos uma festa lá, obrigado a todos!
E obrigado a você que me seguiu até aqui, tamu junto!
Agora tenho muito trabalho para fazer, organizar milhares de fotos e vídeos de 3 equipamentos, organizar todo o blog, começar na edição do dvd e só depois começar no meu Livro. Vai demorar isso hem rsss.
abraços a todos e muito obrigado, que Deus esteja conosco!

_______________________________________________________________________


Um dia eu disse que iria rodar por todos os países na América do Sul, em 3 partes, de preferência com motos de baixa cc...
*Alguns riram de mim.*

CONSEGUI!
Todos os 13 países na América do Sul, de Moto, sozinho e os 4 Extremos Continentais da América do Sul (e o ponto central).
Não foi fácil, mas qual sonho o é?
Ver a morte de perto várias vezes, não é nada glorioso. Sair ileso sem nenhum acidente ou tombos, não é ser bom, é ter tido uma super proteção divina até aqui.
"Sonhos não morrem, apenas adormecem na alma"

Mas não fiz por eles, fiz porque a única coisa que levamos para o Plano Maior é o que aprendemos aqui, o que vivenciamos, sentimos e com isso corrigimos nossos erros e egos. Não levamos para o céu dinheiro, poder, status, moto grande e cara (não estou dizendo que é errado ter motos caras).

Viver de perto os regionalismos e culturas não tem preço. Saber respeitar e admirar os povos e seus costumes, suas riquezas e humildades, como vivem, como sofrem... É só o que importa.

E não, não sou melhor que ninguém porque fiz esse feito, sou só mais um apaixonado pelo Motociclismo, como você, nada nos difere. Somos Todos Iguais. Sem demagogia, sem estrelismo, sem maioridade.

Mas não acabou, está apenas começando...
Depois vou fazer toda estatística ok.
Deus no comando, que Ele nos abençoe!


_______________________________________________________________________





































.
(também não gosto dessas propagandas, mas clica aí só pra me ajudar a ganhar um dinheirinho do google hehehe)