Projeto Estrada Real - Caminho dos Diamantes



👉 PASSAPORTE:
👉 PLANEJAMENTO:
👉 MOTO:
👉 DINHEIRO:
👉 VONTADE:
👉 ROTEIRO: Caminho dos Diamantes
👉 DATA: 26/04 à 05/05 - 10 dias
👉 DISTÂNCIA: 2.752 km

👉 GASOLINA: R$ 402,00 / 87,1 Lts.
👉 CONSUMO: 31,6 km/Lt.
👉 PEDÁGIOS: R$ 31,00
👉 HOTÉIS: R$ 630,00
👉 TEMPO DE MOVIMENTO: 2 Dias, 17 Horas, 53 Minutos
👉 VELOCIDADE MÉDIA DA MOTO: 63 km/h
👉 DIFICULDADE TÉCNICA: "Só para experientes"
👉 WIKILOC: https://pt.wikiloc.com/trilhas-moto-trail/projeto-estrada-real-caminho-dos-diamantes-original-de-moto-24611928
👉 MAPA SÓ DO "CAMINHO DOS DIAMANTES": https://drive.google.com/open?id=1NJnp5Ttx9fkr2R_Y986hA4RXGHOFMa0G&usp=sharing
  

Há anos que queria fazer esse pequeno projeto, iria fazer completo, mas o tempo só me permitiu, o Caminho dos Diamantes, assim o fiz melhor.
Fiz "Solo", gastei 10 dias no total, mas no trajeto mesmo em sí, foram 3 dias (o ideal seriam 5).

Nesse vídeo abaixo, eu explico como converter o roteiro acima do trajeto, para o GPS Garmim, vale a pena asisstir, é um vídeo que está ajudando a muita gente!



A Estrada Real é a maior rota turística do país. São mais de 1.630 quilômetros de extensão, passando por Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Hoje, ela resgata as tradições do percurso valorizando a identidade e as belezas da região.

A sua história surge em meados do século 17, quando a Coroa Portuguesa decidiu oficializar os caminhos para o trânsito de ouro e diamantes de Minas Gerais até os portos do Rio de Janeiro. As trilhas que foram delegadas pela realeza ganharam o nome de Estrada Real.

Está dividida em 4 caminhos:


Caminho Velho:
Também chamado de Caminho do Ouro, foi o primeiro trajeto determinado pela Coroa Portuguesa e liga Ouro Preto a Paraty.

Caminho Novo:
Criado para servir como um caminho mais seguro ao porto do Rio de Janeiro, principalmente porque as cargas estavam sujeitas a ataques piratas na rota marítima entre Paraty e Rio.

Caminho dos Diamantes:
O caminho tinha a intenção de conectar a sede da Capitania, Ouro Preto, à principal cidade de exploração de diamantes, Diamantina.

Caminho Sabarabuçu:
Distrito de Ouro Preto, o lugar é cercado por esplêndidas paisagens de montanha e lendas que permeiam o imaginário popular.

* Não vou detalhar muito aqui, sugiro que acessem o site do Instituto Estrada Real e veja mais detalhes, é um site muito completo, tem mapas, arquivos para gps à historias e roteiros já prontos, acessem: http://www.institutoestradareal.com.br
Foi por esse site que comecei todo meu planejamento, desde o início do Passaporte à Roteiros. Também ví vários videos no Youtube, me ajudaram muito!




* 1° DIA - 26/04/18 - Goiânia / Três Marias - 637 km
Saí de casa às 9h, nada de interessante nesse trecho.
É a primeira viagem que faço de verdade com a Tenerezza, pra sentir e ver qual é a velocidade dela em todos os sentidos. Não é uma moto pra quem busca velocidade, com certeza não rs
- 10 h de viagem no total
- 63 km/h de velocidade média geral 
- 75 km/h de velocidade média rodando
- De 26 à 32 km/lt
- Velocidade de cruzeiro máxima de 100 km/h (93 km/h no gps) 
E bora rodar, até que estou gostando rsss!
Estou numa cidade em Minas, Três Marias, hotel barato pq quero sair cedo amanhã, queria ter conseguido chegar em Curvelo, mas a velocidade não ajudou kkkk, pra chegar logo em Diamantina e batalhar um hotel em época de festas e feriados, vai ser complicado! 
Bora comer um lanchinho e dormir! 



* 2° DIA - 27/04/18 - Três Marias / Diamantina - 277 km
Saí do hotel já com sono, ainda cansado de ontem, hotel muito ruim, muito barulho, aqueles tipo de hotel de centro, abrigo rsss. Não durmi nada. Mas tá!
O trecho de Curvelo à Diamantina é lindo, altas serras, geografia muito fantástica, curvas perigosas, vento, altitude, me lembrou alguns lugares na Argentina e Chile :(
Chegando em Diamantina é batalhar um hotel barato, visto que já havia pesquisado e tudo muito caro, época de festa (Vesperata), pousadas de quinta categoria, de vovó, estilo mofo rsss à 240 reais a diária? Nnnaaahhhh tá parecendo Pirenópolis kkkk. Exploração ao turista é foda. 
O trânsito é bem caótico devido ao pavimento de pedras e ruas bem estreitas. Nessas horas eu adoro estar numa moto pequena, trail e leve kkkk.
O esquema é deixar o centro e partir pra periferia, sempre mais barato. 
Mas na última tentativa, acho um achado, um hotel no centro, por R$ 60,00, em frente à rodoviária. Putz, ganhei rsss. Hotel Santiago, recomendo! É guardar a moto e bater perna. 
Mas antes eu tinha ido direto retirar meu passaporte, num lugar chamado Minhas Gerais.
SOBRE O PASSAPORTE:
Não é obrigatório, mas todo turista que se preze tem que viver todo lado periférico do turismo.
Muitos só passam por lá, outros foram e viveram. Eis a diferença.
A Estrada Real é um dos maiores complexos turísticos do Brasil, existe até um instituto que cuida disso (Instituto Estrada Real), faz pelo site e retira aqui na Secretaria de Turismo e Cultura. Agora, durante o percurso da Estrada Real, tem os pontos de Carimbar, depois de tudo carimbado, vc retira um certificado. E se fizer os 4 caminhos da Estrada Real vc ganha um certificado especial. Louco né! Isso que é uma coisa organizada. Tudo 0800. Isso é um troféu para vida toda!
Fiz umas tomadas para o vídeo, fotos... E bora pro hotel, um banho, cama e bora pra rua, fazer o que gosto: vivenciar a regionalidade local, viver de perto a histórica Diamantina, uuuaaauuu, muito rico aqui, casa de Juscelino Kubitscheck, igrejas, monumentos culturais, wowwww. Amo muito tudo isso!
Um adendo: nós sedentários pagamos pecado aqui kkkk é muito morro ingrime, muito sobe e desce pesado, mas faz parte rs. 
Eu fiquei bobo com a beleza. Vim pra ficar 1 dia, vou ficar 2! Aliás, vim pra fazer a Estrada Real em 1 dia, vou fazer em 3 kkkk. Não tem jeito.
Mais passeio para reconhecimento de território e sentar em uma das mesas da famosa praça da Vesperata, com seus bares coloniais e boêmios, show. Sem almoço até agora, bom que gasto 1x só rsss
Amanhã promete, vou conhecer mais das redondezas!


































* 3° DIA - 28/04/18 - Diamantina - 27 km
Levantei já com destino certo para o dia, conhecer o Caminho dos Escravos e a Vila de Biribiri. 
Nuvens de frio, cidade num boa altitude, 15 graus, parti ao Caminho dos Escravos, um espetáculo de terror e beleza ao mesmo tempo. Uma estrada construída pelos escravos, que acorrentados eram obrigados a cortar as pedras e arrumar, para o transporte dos Diamantes da época. Um horror e ao mesmo tempo um espetáculo. Consegui descer com a moto por um bom trecho, mesmo sendo pequena, não é tão leve rsss. Fiz umas tomadas para o vídeo, fotos e parti pra conhecer a famosa Vila de Biribiri. Pelo caminho de terra, um show da natureza, corregos e cachoeiras, até que adentrei a propriedade particular da Tecelagem S. A.
Um Distrito de Diamantina, chamado Biribiri, wowwww, muito isolado de tudo, é show aqui, a uns 15 km da cidade, uma vila de uma Tecelagem dos anos 1800 e pouco, desativada nos anos 50, é muita história, a vontade é de não sair daqui. A energia do local é muito atraente. Quanta história. Vejam nas fotos quanta riqueza!
Aproveitei e almocei ali mesmo, tem 2 restaurantes na pequena vila, muitos turistas chegando. 
No caminho de volta, fui tomar um banho na cachoeira, bem do lado da estrada mesmo, show, água muito gelada rsss.
E já ganhei meu primeiro empecilho, tosse, febre, garganta, dor de cabeça... Aff, adoeci logo agora rsss. Espera amanhã então, quando começa o trajeto da Estrada Real hehehe. 
Anoite fui conferir o famoso espetáculo "Vesperata" na praça principal, faz juz à fama, show! 
Bora dormir, preciso de cama!

















* 4° DIA - 29/04/18 - Diamantina / Morro do Pilar - 190 km
Saí às 8h de Diamantina, cidade dormindo. Vejo o primeiro Marco da Estrada Real, um marco muito bem feito, deve ter custado uma grana alta pela perfeição, tem toda informação que precisamos! 
Logo vejo o grande trecho Off-Road que iria enfrentar. Show. Logo no começo você vai encontrar um pequeno porém, seguindo os marcos, ele te levará à uma estrada fechada por cerca, não se apavore, é apenas um pequeno trecho de uns 50mts que terá que voltar ao asfalto e seguir adiante, fica bem num Recanto de Cachoeiras muito bonito, foi la que me informei, pelo mapa você irá descobir!

Definitivamente, depois de minha Expedição América do Sul, esta está sendo uma das melhores experiências da minha vida.
Posso até ter a audácia de dizer que a Estrada Real é a "Carretera Austral" brasileira hehehe, sim, aqui é um curso pra quem quer enfrentar a Carretera Austral. Tem todo tipo de terreno aqui: areia, barro, cascalho, buraco, morro, descidas e subidas íngremes, asfalto, paralelepípedo, mato, selva fechada, pedregulhos, etc...
Teve local que tive que descer da moto pra ajudar subir. 

Outro ponto que concordo nas diversas discussões dos fóruns: sim, Big Trails aqui é burrice rs, Big Trail não é pra Off-Road pesados assim, elas até que vão, mas nada ideal e seguro. Se cair (que é muito fácil), vai custar uma Tenere 250 pra arrumar rssss. (Esse assunto tem sido muito debatido nos fóruns, e até estou concordando também...) Já fiz off com 1200, é muito boa, mas muito limitado. Em terreno assim, não viria jamais (eu até tinha pensado em fazer na época que estava com a 1200 XCA, desisti na época por causa da moto, teria me dado muito mal). Mas tá.

Dia puxado hoje, rodei por 10 horas, 190 km só. Pensa no off-road brutu rsss. Isso porque o GPS ajudou demais, não errei nem 1 marco rs. No vídeo passo a dica do GPS para vocês!

Chegando em Morro do Pilar, onde vou dormir hj (40 reais num hotel bom, amo vilarejos pequenos kkk), o trecho é mais complicado, dentro de uma mata bem fechada, anoite, medo de bichos atravessar a estrada, da moto estragar ali (mas oh motinha guerreira essa rs)...
O espetáculo foi ver a enorme Lua Cheia nascendo por dentro os morros, putz, momentos assim que vou guardar pra sempre...




















 





















* 5° DIA - 30/04/18 - Morro do Pilar / Catas Altas - 177 km
Outra noite horrível pra dormir, gripe, tosse, muito ruim, mas tá. Um pequeno tour pelo mirante da cidade show, altas serras. 
De Morro do Pilar à Itambe de Mato Dentro o trajeto é lindo, adorei esse trecho. 
Carimbos em algumas cidades e bora tocar.

Existem 2 tipos de Estrada Real:
- A que 80% faz, pois exclui alguns marcos e trechos intransitáveis por carros, motos grandes e quem quer mais ir pelo asfalto...
- E a que estou fazendo, a raiz, a original, caminho dos tropeiros e escravos, seguindo 99,9% dos marcos originais...
No vídeo eu detalho melhor esses pontos, para vocês não se perderem.

Ontem eu comparei o trecho entre Diamantina à Morro do Pilar como sendo a nossa "Carretera Austral" brasileira.
Mas hoje eu posso ter a audácia de comparar o trecho de hoje como a "BR-319 - Rodovia Transamazônica" mineira.

Mooooço, tem uns trechos punks, hardcore.
Trechos por dentro uma selva tão fechada e isolada, por horas sem ver ninguém, nem luz do sol, parecia de noite, chegou a dar medo. Alguns marcos com problemas (definitivamente, sem gps aqui é suicídio rsss), explico no vídeo depois.
Trechos de isolamento total, mas com uma magnífica visão que toda hora tinha que parar.
Trechos que andava de primeira marcha por horas, daqueles tipos de atoleiros secos. Foi top ter reforçado a moto rs.

E finalmente:
Trechos que descobri que existem 2 tipos de Estrada Real sim, pois no trajeto final de hj, o marco me indicava ir para um lugar que não tinha estrada, nada, era adentrar o mato, escalar barrancos com a moto, atravessar porteiras particulares, seguir trilhas de gado e rezando para encontrar o próximo marco ali sozinho abandonado no meio de um deserto de nada, aqui carro não entra... Por sorte eu ia encontrando, o Garmin foi um pai hoje pra mim, aff. Os que se aventuram sem gps, com certeza faz com muitos erros e atalhos, pois não é sempre que consegue ver o Marco, se perder é fácil. Daí ficar perguntando aos locais (quando tem), é difícil. Até eu com gps as vezes tive que recorrer aos locais! 

Definitivamente: 3 motivos eu não viria pra cá, jamais:
- De Big Trail (ou outra moto grande quaisquer);
- Com chuva (os atoleiros aqui são kilometricos);
- Sem GPS.

Hehehe, mas é relativo, como eu disse, da para vir, é só ir cortando esses trechos terríveis como a galera faz. Mas cara... É como comer churrasco sem sal; salada sem tomate rsss.

Por conta disso, tive que evitar alguns turismos de cachoeiras (não curto muito muito) e outros pontos, para me dedicar mais à beleza da Estrada Real Nativa.
A intenção é gravar o roteiro original para disponibilizar pra vcs que quiserem seguir exatamente por onde passei, ou seja, pela Estrada Real Nativa, Primitiva.

Só 3 dias não são ideais, 5 seriam bons, 365 melhor ainda!

Cheguei em Catas Altas anoite, bem detonado, a gripe ainda me detona rs. Amanhã, trecho final: Ouro Preto, ihuuu. 






























* 6° DIA - 01/05/18 - Catas Altas / Ouro Preto - 80 km
Acordei já com pressa, arrumei minha tralha e seguir GPS. Mas antes um turismo por Catas Altas, cidade pequena, bem colonial, cheia de histórias, legal aqui, só com poucas pousadas e cara. Tb é fraca com gastronomia. Parti rumo ao trajeto final, o dia promete.

ESTRADA REAL PRIMITIVA: De um jeito que você nunca viu.
Esse Trajeto (desde ontem) garanto que 99% nunca fez rsss. Bem punk!
BR-319 Mineira continua.

Logo depois de uns km mato adentro, seguindo os marcos originais, sou barrado  em Bento Gonçalves, em pleno mar de lama que devastou a cidade em 2015, um lugar muito sombrio, tudo abandonado, um terror isso, casas abandonadas e soterradas com móveis dentro encoberto pelo mato, sinistro, parece Chernobil, aff.
Fui parado, interrogado guardas da Barragem de Samarco, querendo saber por que invandi o local proibido. Mas de boa, mostrei o passaporte da Estrada Real, expliquei que estava seguindo os Marcos originais pelo meio do mato, e por isso fui parar ali sem saber da interdição. Na verdade eu sabia que ia estar impedido de passar, mas esperava isso lá por lado de Mariana, quando dei por mim estava sendo perseguido por uma camionete com sirene em pleno lugar cheio de casas abandonadas e algumas soterradas... Só deu tempo de ligar a GoPro no capacete e seja o que Deus quiser rsss. Tudo gravado rs. 
Credo, momento "Walking Death".

Liberado, parti, mas sem me seguirem dessa vez rs. Consegui retornar ao caminho original dos marcos, dando a volta pelo lago, visto que quando me pararam, a estrada termina bem no lugar que foi inundado, não dava pra seguir. Então quando saí da vista deles, fui tentar continuar pelos marcos no outro lado da inundação, até que consegui e segui por mais uns 5km quando fui novamente barrado, agora por falta de uma ponte mesmo, realmente por ali não dava mais, infelizmente. A inundação devastou tudo.
Retornei e peguei outro acesso de terra até sair na rodovia principal.
Novamente: invistam em um bom gps. O Garmin é muito caro, mas vale o investimento. Celular quebra galho também. Mas eficiência é um Garmin Zumo 395lm ou melhor.
Tenho no garmin o software original City Navigator e o Tracksource. Os 2 são bons, mas estou usando mais o original. Por ele consigo visualizar as estradas vicinais e seguir pelo rumo pra não se perder. Ótimo. Ter bons equipamentos assim pode salvar sua vida.
Bom, pegando a rodovia, eu tive que cortar uns 5km dos marcos intransitáveis, mas logo a frente eu os reencontrei e seguimos juntos até o final, em Ouro Preto.
Mas antes uma volta por Mariana e suas belíssimas igrejas antigas e tentar achar outro ponto de carimbo do passaporte, mas, feriado, tudo fechado. Também não estava muito preocupado, precisava de no mínimo 10 carimbos para pegar o certificado, já tinha 12.
Segui pra Ouro Preto e fui direto ao centro de informação ao turista, na praça principal (Tiradentes). Tudo ok. 
Projeto Estrada Real - Caminho dos Diamantes - CONCLUÍDO!
Agora é correr atrás de pousadas baratas, até que tem muitas, mas estava tão cansado, que um guia me empurrou uma de R$ 100,00, achei caro, fui nela mesmo por ser no centro, melhor pra caminhar. Pousada Ouro Preto, linda, uma visão fenomenal da cidade. Gostei.
Ouro Preto, o que dizer? Até então eu estava admirado com Diamantina, mas Ouro Preto é muito melhor, maior, mais bonita, mais colonial e histórica, e essas lindas igrejas? show. É muita visão de Mirantes pela cidade. Muito show morros fortes. Caminhar aqui é cansativo, mas compensa!
Fui comer algo, pois não tinha almoçado, e cama!

































 



* 7° DIA - 02/05/18 - Ouro Preto
Hj foi dia de visitar museus (os gratuitos rsss), fui a Casa dos Contos, show. Tem até uma Senzala, incrível, equipamentos de torturas usados na época. Ambiente sinistro, (não pode tirar fotos).
Igreja de Aleijadinho, Primeira Capela do Padre Farias... É, valeu a pena aqui.
Último dia por aqui, agora é começar a voltar pra terrinha rs.
Sabe uma coisa que senti falta aqui? Tipo, não vi... Vida Noturna rssss, não tem! depois das 7 da noite, a cidade fica vazia, não entendi...













 




* 8° À 10º DIA - 03 à 05/05/18 - Ouro Preto / Goiânia - 1302 km
Nesse trecho não vou detalhar muito, porque o Foco dessa parte do Blog é a Estrada Real, mas saí de Outro Preto, passei na Serra de Ouro Branco (bonito, dificil acesso, para quem veio da Estrada Real cheia de panoramas assim, aqui não é nada de mais rsss), passei pelo Marco Zero da Estrada Real, em Tiradentes (linda cidade) aproveitei para conhecer o famoso Bichinho e a tal Casa Torta, passei em Capitólio, Serra da Canastra e casa!

Realmente, foi uma das melhores experiências que já tive! Recomendo!














Minha sugestão é que, no trecho Caminho dos Diamantes, planejem pelo menos 3 dias para passar, sem turismos extras (não é algo entediante, pois o próprio trajeto dos marcos já é um turismo farto, os extras seriam as cachoeiras distantes da rota, os museus, alguns vilarejos, etc), o ideal seriam 5 dias.
E agora, é só assistir ao vídeo abaixo!

PRODUÇÃO DO VÍDEO FINAL:





FOTOS 360º:

* Diamantina - MG:


* Caminho dos Escravos:


* Vila de Biribiri 1:


* Vila de Biribiri 2:


* Mirante de Milho Verde - MG:


* Igreja do Rosário, Milho Verde:

* Mirante em Morro do Pilar - MG:


* Estátua de Dominguinhos da Pedra:


* Mata Fechada em Barão de Cocais - MG:


* Bicame de Pedra em Catas Altas - MG:


* Catas Altas - MG:


* Capela de Santa Quitéria - Catas Altas - MG:


* Praça Tiradentes - Ouro Preto - MG:


* Casa dos Contos - Sezala - Ouro Preto - MG:


* Serra do Ouro Banco:


* Totem Marco Zero - Estrada Real - Tiradentes - MG:



...
.
(também não gosto dessas propagandas, mas clica aí só pra me ajudar a ganhar um dinheirinho do google hehehe)